0

Teste: Chevrolet Onix Premier justifica sua liderança

Com preço competitivo, motor moderno, nota máxima em segurança e Wi-Fi a bordo, o hatch fica mais competente para manter a liderança no país

2 dez 2019
06h00
atualizado às 18h19
  • separator
  • 0
  • comentários

O Chevrolet Onix, líder de mercado no Brasil, adota um conceito totalmente remodelado na segunda geração. Fabricado sobre a plataforma modular GEM, em Gravataí (RS), o hatch ganhou novas medidas e está mais seguro. Além disso, agora há duas novas opções de motor: 1.0 aspirado de 82 cv e 1.0 turbo de 116 cv, ambos de três cilindros. Já avaliamos a versão Premier II (topo de linha), equipada com o novo motor 1.0 turbo, que substitui o antigo 1.4 aspirado de 106 cv.

Novo Chevrolet Onix Premier II: R$ 72.990.
Novo Chevrolet Onix Premier II: R$ 72.990.
Foto: GM / Divulgação

Entre as vantagens do novo propulsor turbo em relação ao antecessor estão a potência maior (116 cv contra 106), o torque mais vigoroso (165 Nm a 2.000 rpm contra 136 Nm a 4.800 rpm) e o melhor consumo de combustível (. A transmissão automática de seis velocidades possui trocas rápidas e suaves, mas não há opção de trocas por borboletas atrás do volante. As mudanças só podem ser feitas manualmente através de um botão posicionado na lateral da alavanca do câmbio, que não é nada prático. No entanto, é muito fácil encontrar uma boa posição de dirigir. O volante conta com regulagens de altura e profundidade, os retrovisores externos têm grande área espelhada, e os bancos são confortáveis, com ajuste de altura para o assento o motorista.

A distância entre-eixos é de 2,551 m.
A distância entre-eixos é de 2,551 m.
Foto: Divulgação

O comportamento dinâmico do novo Onix é muito competente em termos de estabilidade e conforto. As suspensões e a direção elétrica têm calibragem específica no hatch, conferindo um caráter mais firme e comunicativo. Com entre-eixos 4,9 cm menor em relação ao Onix Plus, o modelo possui bom desempenho em curvas e permite maior comodidade em manobras de estacionamento. Durante o test drive no autódromo Velopark, no Rio Grande do Sul, foi evidente a superioridade do novo Onix em relação à versão antiga, com melhores acelerações e retomadas de velocidade. O isolamento acústico também é muito bom e não incomoda nem mesmo em situações de maior exigência do motor. Na estrada, o hatch não sofre em ultrapassagens e o monitor de ponto cego cumpre bem o seu papel. Toda vez que um veículo trafega na faixa lateral em uma região de difícil visibilidade do motorista, o sistema aciona um sinal nos retrovisores externos, sinalizando a ocorrência de pontos cegos. O item é exclusivos no segmento de hatches compactos de entrada, assim como o assistente de estacionamento automático (Easy Park).

A central multimídia de 8” em posição flutuante, além de ter recursos avançados de conectividade, permite boa leitura das informações, sem reflexos exagerados no display. A versão avaliada, Premier II, além de oferecer uma entrada USB para conectividade Android Auto e Apple CarPlay, possui carregador de celular por indução no console central para os passageiros da frente. Na parte de trás, há ainda duas entradas USB extras, exclusivas para carregamento de smartphones. A rede nativa Wi-Fi do carro funciona bem, inclusive em altas velocidades, com conexão rápida e prática.

O para-choque traseiro é bem robusto no Onix hatch, com vincos salientes e dois refletores laterais verticalizados.
O para-choque traseiro é bem robusto no Onix hatch, com vincos salientes e dois refletores laterais verticalizados.
Foto: Divulgação

O nível de acabamento é satisfatório para a categoria em que o novo Onix concorre, com acabamento em dois tons nas versões mais caras, combinando preto com caramelo (Premier II) ou com cinza (Premier III). O número de porta-objetos também é bom, com amplo espaço para garrafas nas portas dianteiras e apoia-braço com compartimento interno no console central.

Embora tenha dimensões avantajadas, a nova geração do Onix perdeu 5 litros de capacidade no porta-malas. Com 275 litros, o compartimento atende bem aos perfis de consumidores de hatches compactos, mas é menor que o de alguns concorrentes como o Renault Sandero (320 litros), Hyundai HB20 (300 litros) e Volkswagen Polo (300 litros). O acabamento é muito bom e o aproveitamento de espaço aparenta ser maior do que os 275 litros mencionados. 

CHEVROLET ONIX PREMIER 1.0 TURBO
Item Conceito

Nota

(0 a 5)

Desempenho bom 3
Consumo muito bom 4
Segurança ótimo 5
Conectividade muito bom 4
Conforto bom 3
Pacote de Série muito bom 4
Usabilidade médio 2
Veredicto muito bom 3.6

Apesar de ter entre-eixos 4,9 cm menor em relação ao Onix Plus, o novo Onix hatch possui bom espaço interno para os ocupantes da parte de trás, já que a medida é 2,3 cm maior em relação à geração antiga (atual Chevrolet Joy). Os bancos contam com rebatimento e são bipartidos para facilitar o acesso ao porta-malas. O túnel central é mediano e há apoio de cabeça.

Com seis airbags, controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa e monitoramento de pressão dos pneus em todas as versões, o hatch atingiu a nota máxima nos testes de impacto do Latin NCAP, tanto na proteção para crianças quanto para adultos, e ainda recebeu o reconhecimento Advanced Awards na colisão contra pedestres. 

Interior do novo Chevrolet Onix Premier II.
Interior do novo Chevrolet Onix Premier II.
Foto: Divulgação

A lista de equipamentos de conforto é bastante atraente. Há chave presencial com partida do motor por botão, câmera de ré, acendimento automático dos faróis, faróis com projetor e guias de LED, ar-condicionado automático digital e bancos com revestimento premium (veja o conteúdo de cada uma das 23 versões).

É transparente a evolução do novo Chevrolet Onix em relação à geração anterior. O carro está mais seguro, mais conectado, mais ágil e econômico, além de ter novos equipamentos e visual mais atraente. Por esses motivos e pela alta capacidade produtiva da fábrica de Gravataí (RS), o hatch deve manter a primeira posição como carro mais vendido do Brasil.

O que nós gostamos

  • Baixo consumo de combustível.
  • Comportamento dinâmico.
  • Baixo consumo de combustível.
  • Alto nível de segurança.
  • Design moderno.
  • Conectividade com Wi-Fi a bordo e carregador de celular sem fio.
  • Entradas USB para os ocupantes do banco traseiro.
  • Equipamentos: Park Assist, alerta de ponto cego e monitoramento da pressão dos pneus.
Há duas tomadas USB para os ocupantes do banco traseiro.
Há duas tomadas USB para os ocupantes do banco traseiro.
Foto: Divulgação

O que pode melhorar

  • Sistema de trocas manuais de marcha pela alavanca.
  • Ausência de sensor de chuva.
  • Leitura do painel de instrumentos.
O volante possui base levemente achatada.
O volante possui base levemente achatada.
Foto: Divulgação

Os números

  • Motor: 1.0 turbo flex
  • Potência máxima: 116 cv a 5.500 rpm (g/e)
  • Torque máximo: 165 Nm a 2.000 rpm (e)
  • Câmbio: 6 marchas AT
  • Comprimento: 4,163 m
  • Largura: 1,746 m 
  • Altura: 1,476 m  
  • Entre-eixos: 2,551 m 
  • Peso: 1.117 kg
  • Pneus: 195/55 R16 
  • Porta-malas: 275 litros
  • Tanque: 44 litros
  • 0-100 km/h: 10s1
  • Velocidade máxima: 187 km/h
  • Consumo cidade: 11,9 km/l (g) 
  • Consumo estrada: 15,1 km/l (g) 
  • Emissão de CO2: n/d
  • Modelo avaliado: 2020
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade