PUBLICIDADE

Pneus: conheça os 5 vilões que acabam com eles

Continental aponta os principais fatores que diminuem a vida útil dos pneus do seu carro, que vão desde a pressão errada até a roda torta

28 jul 2021 10h42
ver comentários
Publicidade
Cuidados simples aumentam quilometragem dos pneus.
Cuidados simples aumentam quilometragem dos pneus.
Foto: Continental

Um mesmo modelo de pneu pode estar comprometido antes dos 30.000 km ou chegar em boa forma aos 50.000 km. O segredo? O cuidado na escolha, no uso e na adoção de procedimentos de manutenção preventiva extremamente simples. “O passo mais importante em direção a uma longa vida do seu pneu passa por você conhecer um pouco mais sobre os vilões que trabalham o tempo todo para reduzir a quilometragem deste produto”, explica Rafael Astolfi, gerente de assistência técnica da Continental Pneus. Veja a seguir.

Pressão incorreta. Sabe aquela falta de tempo para verificar periodicamente a pressão correta dos pneus? Este comportamento tem impacto direto na vida útil do pneu que, ao rodar abaixo da calibragem recomendada pelo fabricante, vê a sua vida útil extremamente comprometida, contribuindo não só para o desgaste prematuro da banda de rodagem como também da estrutura. Se você precisa de um argumento adicional para calibrar regulamente os pneus do seu carro, lembre-se que a pressão irregular aumenta significativamente o consumo de combustível.

Alinhamento incorreto. Se você solta por um instante o volante do veículo e a direção parece ganhar vida própria, desviando o veículo da sua linha reta, é sinal de que a geometria pode estar com alguma irregularidade. Corrigir o alinhamento significa equilibrar todas as forças que atuam no veículo, tais como gravidade e força centrífuga, entre outras. O desequilíbrio gera um desgaste adicional no pneu, encurtando a sua vida útil, além de comprometer a segurança.

Manutenção preventiva traz maior vida útil ao pneu.
Manutenção preventiva traz maior vida útil ao pneu.
Foto: Continental

Conjunto pneu/roda desbalanceado. Aqui o sintoma pode ser uma trepidação no volante conforme o carro atinge velocidades maiores. Esse balanceamento é normalmente executado junto com o alinhamento, assegurando uma maior quilometragem, uma direção segura e frenagens eficientes.

Roda amassada ou torta. Neste quesito, toda a atenção é pouca. Se você acha que somente a estética do veículo fica comprometida com uma roda amassada após passar por um buraco ou um forte choque contra algum obstáculo, melhor pensar duas vezes: uma roda amassada ou torta representa um sério risco para a sua segurança, dos que viajam com você e dos outros motoristas e pedestres. Há um alto risco de perda repentina de toda a pressão do pneu, que pode comprometer totalmente a dirigibilidade e causar um acidente.

Escolha do modelo mais adequado. A evolução do processo de produção dos pneus permite que você escolha o modelo mais adequado para a sua proposta de uso. Se você precisa sair às vezes do asfalto para condições mais agressivas de pista, como as de terra, o ContiCrossContact LX2, da Continental, oferece uma elevada performance que vai além do asfalto. Seu design entrega excelente desempenho de frenagem tanto no seco como no molhado, além de uma excelente dirigibilidade. Equipamento original do Fiat Toro, da Chevrolet S10, do Jeep Compass e do Renault Captur, ele conta com contorno plano para distribuição da pressão entre o solo, proporcionando alta quilometragem e elevado nível de conforto de condução, com suas múltiplas lâminas e sulco otimizado assegurando uma excelente tração no off-road leve.

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade