PUBLICIDADE

Novo Tiggo será o “Tucson chinês do Dr. Caoa”

Análise: como a Caoa Chery “enganou” a mídia especializada e pretende reviver a história do Hyundai Tucson com o novo Tiggo

11 abr 2021
12h30 atualizado às 12h37
0comentários
12h30 atualizado às 12h37
Publicidade
Novo Tiggo: visual aprimorado e possível estreia de um motor 1.0 turbo flex.
Novo Tiggo: visual aprimorado e possível estreia de um motor 1.0 turbo flex.
Foto: Chery / Divulgação

Muito em breve a Caoa Chery vai revelar seu novo carro da família Tiggo. Ainda não se sabe o nome que o novo Tiggo vai ter, mas se sabe que ele será o novo Tiggo 2 chinês e que será posicionado abaixo do Tiggo 5X. Isso a mídia automotiva (inclusive o Guia do Carro) noticiou sem pestanejar. Mas o que aconteceu foi que o Dr. Caoa (Carlos Alberto de Oliveira Andrade) “enganou” todo mundo. Como? Simples: diferente de nós, jornalistas, ele pensa na maneira mais eficiente de vender carros e atender seu público.

O que seria um movimento “natural”, a substituição do atual Tiggo 2 pelo novo Tiggo 2, não será feito. Nesse ponto, o Dr. Caoa é um mestre na arte de vender carros. Fará, de alguma forma, o novo Tiggo reviver a história que já escreveu com o Hyundai Tucson no passado recente. Por que tirar o Tiggo 2 atual de linha se ele pode servir de barreira para a entrada de carros mais baratos e o novo Tiggo 2 ter outro nome, trazendo mais tecnologia e mais conteúdo?

Junto com dois executivos muito antenados no mercado, Mauro Correia (presidente da Caoa) e Marcio Alfonso (CEO da Caoa Chery), o Dr. Caoa (Doutor Carlos, dentro da empresa) decidiu repetir a história de sucesso do Hyundai Tucson. Assim, surpreendeu não apenas a mídia especializada, que apostava na pura e simples substituição, mas também os executivos chineses da Chery, que estão aprendendo como se vende carros no Brasil.

Novo Tiggo da Caoa Chery pode adotar o nome 3X, mas isso não está confirmado.
Novo Tiggo da Caoa Chery pode adotar o nome 3X, mas isso não está confirmado.
Foto: Chery

Como se sabe, no início dos anos 2000, o Hyundai Tucson foi a grande alavanca de vendas que a Caoa Montadora usou para viabilizar a marca coreana no país. Durante alguns anos, o Tucson foi o SUV mais desejado do mercado e se tornou sonho de consumo da classe média, rivalizando com os utilitários esportivos mais “quentes” da época, o crossover Ford EcoSport da primeira geração e o SUV raiz Mitsubishi Pajero, que era bem caro.

A tática foi simples: um carro honesto, com bons atributos mecânicos, equipado com os itens mais importantes para o consumidor padrão e uma campanha de marketing agressiva e com muito volume nas principais mídias. Com o mesmo carro, só que com outro nome, o Kia Sportage também cresceu, quando o Grupo Gandini passou a usar a mesma estratégia de comunicação. A diferença, entretanto, é que o Hyundai Tucson era produzido no Brasil, enquanto o Kia Sportage era importado. Não tinha como competir. 

Isso se repete agora. É difícil passar por um site, jornal ou canal de TV sem ver um anúncio da Caoa Chery enaltecendo as qualidades ou apresentando condições especiais de compra de algum modelo das famílias Tiggo e Arrizo. Trata-se de uma cultura que o empresário adquiriu no varejo de carros da Ford e utiliza como lema comercial, pois funciona (desde que o produto seja honesto do ponto de vista do custo-benefício).

Hyundai Tucson: com este SUV compacto, a Caoa reconstruiu a marca coreana.
Hyundai Tucson: com este SUV compacto, a Caoa reconstruiu a marca coreana.
Foto: Hyundai / Divulgação

Quando surgiu a nova geração do Tucson, o que fez a Hyundai Caoa? Adotou o nome ix35, que era usado em alguns mercados, e passou a produzir as duas gerações do carro na fábrica de Anápolis (GO). Assim, o Tucson ficou limitado a um nicho de entrada e o ix35 trouxe novas tecnologias e novo design para atender a um público mais exigente. Para o Dr. Caoa, o ix35 representou um carro com maior valor agregado e maior rentabilidade do que o Tucson, mas sem matar a velha galinha dos ovos de ouro.

Na verdade, as montadoras já haviam feito isso em segmentos populares, em carros como o Volkswagen Gol e o Fiat Palio. No segmento de SUVs, entretanto, a jogada foi ousada. Porém ainda teve mais. Quando finalmente surgiu uma nova geração do Tucson, o que fez o Dr. Caoa? Ao invés de “matar” o velho Tucson ou o próprio ix35, como apostava a mídia especializada, passou a vender três gerações do mesmo carro!

Pelo menos no mercado brasileiro, isso foi um feito inédito. Durante um bom tempo, a Caoa Montadora produziu e a Hyundai Caoa vendeu três gerações do mesmo carro, mas com nomes, motorização, mecânica e posicionamento diferentes: Tucson, ix35 e New Tucson.

Agora a história pode se repetir com o novo Tiggo. Na China, o carro foi apresentado como Tiggo 3X Plus. No Brasil, esta é a aposta mais forte, depois que a Caoa Chery avisou que o Tiggo 2 não sairá de linha. Que nome terá no Brasil? Não se sabe ainda. Tiggo 2X? Tiggo 3X? Tiggo 4? New Tiggo 3? Seja como for, a estratégia que a marca sino-brasileira vai usar com o novo Tiggo -- o quinto modelo da família de SUVs -- será uma ousadia.

New Tucson: a geração mais nova do SUV coreano conviveu com seus antecessores Tucson e ix35.
New Tucson: a geração mais nova do SUV coreano conviveu com seus antecessores Tucson e ix35.
Foto: Hyundai / Divulgação

Espera-se que o novo Tiggo tenha não apenas visual mais moderno, multimídia aprimorada e alguns itens eletrônicos exclusivos, mas também um novo motor 1.0 turbo flex. Se a nova motorização for confirmada, o carro ficará bastante competitivo em termos de eficiência energética, ou seja, com boa potência e baixo consumo de combustível. O novo Tiggo será produzido em Jacareí (SP), junto com o atual Tiggo 2.

Uma coisa é certa: sem a parceria com a Caoa e o tino comercial do Dr. Caoa, dificilmente a Chery teria usado essa estratégia. Não é à toa que a marca tem crescido bastante no país e recentemente investiu R$ 1,5 bilhão na fábrica de Anápolis. No primeiro trimestre, a Caoa Chery cresceu 16% nas vendas. Perdeu apenas para Ferrari, Fiat, Peugeot e Jeep. Agora, resta saber se o novo Tiggo vai agradar os clientes da marca sino-brasileira como o ix35 agradou os consumidores da marca coreana, alguns anos atrás. Vai depender da relação entre preço e conteúdo. 

Conheça o Tiggo 5X, o SUV chinês da Caoa Chery:

 

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade