PUBLICIDADE

Novo Creta tem design polêmico e preocupa a Hyundai

Com design ainda mais ousado do que o novo HB20, nova geração do SUV Creta pode ter mudanças no Brasil. Conheça o carro vendido na Índia

18 jun 2020 17h19
ver comentários
Publicidade
Novo Hyundai Creta tem grade enorme e ousada, além de faróis com desenho incomum.
Novo Hyundai Creta tem grade enorme e ousada, além de faróis com desenho incomum.
Foto: Hyundai / Divulgação

Você compraria o novo Hyundai Creta se ele chegar com este visual ao Brasil? Esta é a dúvida que atormenta a cabeça de alguns executivos da Hyundai. O carro já foi lançado na Índia e na China com este novo e surpreendente design, mas talvez seja ousado demais para o gosto conservador do consumidor brasileiro. A própria Hyundai teve recentemente uma mostra desse problema ao lançar a nova geração da família HB20.

O novo Creta é ousado em todos os sentidos. Em sua segunda geração, o SUV compacto ficou mais abaulado, trocando as linhas retas (e insossas) por algumas curvas em locais incomuns, como a grade dianteira e os faróis. Os faróis são extremamente ousados. Eles formam um “J” do lado direito e um “J invertido” do lado esquerdo do carro. O “pingo” do “J” faz a junção da parte de baixo do farol com a parte de cima, que é apenas uma faixa estreita. Ao lado do “J” aparecem três luzes do farol principal.

Na parte de baixo do para-choque, ao lado da grade inferior, estão os faróis de neblina e as luzes de seta. A grade principal lembra a forma usada no HB20, porém é mais discreta, com um desenho mais coerente com o restante do carro. Esse novo conjunto dianteiro -- formado pela enorme grade e pelos faróis que misturam elementos de um quadrado e de um triângulo de cabeça para baixo -- dá ao novo Creta uma identidade única.

Traseira do novo Creta surpreende com uma faixa que sai da coluna C.
Traseira do novo Creta surpreende com uma faixa que sai da coluna C.
Foto: Hyundai / Divulgação

A questão que atormenta os executivos da Hyundai é saber se o carro será bem aceito. Muitas vezes, o susto provocado pelo visual é passageiro; rapidamente o público se acostuma. Esse fenômeno talvez esteja acontecendo com o novo HB20, pois as vendas do carro melhoraram este mês e ele diminuiu a diferença que o separa do líder Chevrolet Onix. Por via das dúvidas, a Hyundai tratou de aliviar o impacto da nova grade, eliminando o friso cromado que a contorna. Pode ser uma saída para o novo Creta também.

Na traseira, a segunda geração do Creta é igualmente polêmica. A coluna C, por exemplo, é dividida em duas partes, com uma peça prateada formando um desenho que contorna a porta traseira, passa sobre a porta dianteira e termina na coluna A. Esse detalhe talvez seja mais forte, para o gosto brasileiro, do que a grade dianteira. Porém, é fácil de ser eliminado: basta usar a mesma cor do restante da carroceria. A faixa prateada poderia ficar para consumidores mais ousados, que queiram personalizar o carro.

Interior do novo Creta tem tela multimídia tátil de 10,25" e mais conforto.
Interior do novo Creta tem tela multimídia tátil de 10,25" e mais conforto.
Foto: Hyundai / Divulgação

Ainda na parte traseira, o novo Creta mostra lanternas com desenho ainda mais incomum do que o dos faróis. A tampa do porta-malas traz o nome Creta bem grande, abaixo do logotipo da Hyundai, e algumas saliências que “achatam” o carro para frente, tirando muito de seu aspecto SUV. Dependendo do ângulo em que é vista, a traseira do Creta dá ao carro um aspecto de hatchback. O balanço traseiro bem curto contribui para essa sensação visual.

A nova geração do Hyundai Creta é um pouquinho maior do que a atual. Somente a altura manteve as mesmas medidas: 1,635 m. Mas ele ganhou 1 cm no comprimento (4,300 m), 1 cm na largura (1,790 m) e 2 cm no entre-eixos (2,610 m). O tanque de combustível foi reduzido de 55 para 50 litros. Os pneus podem ser 205/65 com rodas de 16” ou 215/60 com rodas de 17”.

Na Índia, o novo Creta tem uma opção de motor a diesel e duas de motor a gasolina: 1.5 aspirado de 115 cv e 1.4 turbo de 140 cv. No Brasil, é possível que o motor 2.0 flex aspirado de 156/166 cv seja mantido, devido à potência, embora seja beberrão. Da mesma forma, é mais provável que o Creta mantenha o atual motor 1.6 aspirado de 123/130 cv do que utilize o motor 1.0 turbo de 120 cv que equipa a família HB20. Porém, considerando que dois rivais, o Volkswagen T-Cross e o Chevrolet Tracker, utilizam motores turbo 1.0 de 128 cv e 1.2 de 133 cv, respectivamente, fica aberta a possibilidade de a Hyundai introduzir o Creta na era turbo. Para concorrer com o 1.4 TSI de 150 cv do T-Cross, entretanto, teria de importar o 1.4 turbo de 140 cv.

Novo Creta ficou 1 cm maior no comprimento e ganhou 2 cm no entre-eixos.
Novo Creta ficou 1 cm maior no comprimento e ganhou 2 cm no entre-eixos.
Foto: Hyundai / Divulgação

Uma nova caixa automática de dupla embreagem com sete marchas também equipa o novo Creta na Índia e na China. Lá, o SUV coreano também usa transmissão IVT e uma caixa manual de seis marchas. A suspensão traseira continua sendo por eixo de torção, mas os freios traseiros são a disco nas versões mais potentes. Por dentro, o novo Creta traz uma nova central multimídia com tela tátil de 10,25”, além de vários itens de conforto, conectividade, conveniência e segurança. O grande problema é mesmo decidir se o design ousado será bem aceito pelos consumidores brasileiros.

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade