0

Mercedes inicia venda do EQC 400, seu primeiro SUV elétrico

Com dois motores elétricos, 408 cavalos e bateria de 80 kWh, o Mercedes EQC começa a ser vendido por R$ 477.900 e tem alcance de 470 km

11 fev 2020
17h55
  • separator
  • 0
  • comentários

A Mercedes-Benz entrou definitivamente no mercado de carros puramente elétricos. A marca alemã apresentou hoje, em São Paulo, seu primeiro carro desenvolvido para este segmento. Trata-se do novíssimo EQ 400 4Matic, um SUV de luxo de porte médio, que começa a ser vendido por R$ 477.900. As primeiras entregas ocorrerão em junho. Mais do que apresentar o carro e divulgar seu preço, a Mercedes-Benz mostrou que vai ser uma das empresas mais competitivas no mundo da eletrificação.

Novíssimo Mercedes EQC: puramente elétrico por R$ 477.900.
Novíssimo Mercedes EQC: puramente elétrico por R$ 477.900.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

O EQC 400 tem este nome porque é o modelo elétrico baseado na plataforma da Classe C. Portanto, tem o mesmo porte do SUV convencional médio GLC, do qual herdou a base. Mas o EQC 400 não é um GLC adaptado. Muito pelo contrário. O fabricante alemão aproveitou a base do GLC para ganhar tempo no desenvolvimento do novo carro. O que seriam quatro ou cinco anos se transformaram em apenas dois anos. O índice de modificações no SUV original chegou a 70%. EQ é uma sigla para lembrar Electric Intelligence, ou Inteligência Elétrica, pois o Q vem do índice QI, que em inglês é IQ.  

O novíssimo EQC inaugura o visual de toda a família de carros puramente elétricos da Mercedes-Benz. São três itens marcantes; dois por fora e um por dentro. Na dianteira, a família EQ terá sempre a grade e a lanterna integrados. Na traseira, as lanternas serão sempre horizontais, atravessando o carro de um lado ao outro. Por dentro, há um enorme painel horizontal com múltiplas informações digitais. As saídas de ar também são bem horizontais. Os demais equipamentos são os mesmos que equipam os carros Mercedes, pois a marca acredita que os clientes precisam se sentir dentro de um.

O novíssimo EQC 400 poder rodar até 470 km sem precisar de recarga.
O novíssimo EQC 400 poder rodar até 470 km sem precisar de recarga.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

Num mundo disruptivo, a Mercedes tenta ser o mínimo disruptiva possível, em termos de sensações ao dirigir e de vida a bordo dentro do carro. Mas a tecnologia MBUX, que permite ao cliente apertar menos botões para acessar os comandos, é uma das estrelas do EQC 400. Como o nome já diz, o Mercedes EQC 400 tem mais de 400 cv de potência. Exatamente 408 cv, com incríveis 760 Nm de torque, combinados em dois motores elétricos independentes – um para tracionar o eixo dianteiro, outro para o traseiro. O torque equivalente ao de um motor V8 convencional. Assim, mesmo pesando 2.495 kg, o EQC 400 é capaz de acelerar de 0-100 km/h em apenas 5,1 segundos. A velocidade máxima, porém, é relativamente baixa: 180 km/h.

Todo o assoalho do carro abriga a bateria. São 384 células de baterias, com dois sistemas de carga, capazes de gerar 80 kWh. Como o carro tem um motor para cada eixo, ele pode se transformar num 4x4 sempre que o próprio veículo sentir a necessidade disso. Não há botão para selecionar a tração, e sim inteligência artificial. Rodando devagar, normalmente o EQC 400 vai usar a tração dianteira; mais rápido, deve usar a tração traseira. Mas, por questão de equilíbrio no consumo das baterias e necessidades reais de tração para melhorar a estabilidade do carro, o sistema pode entrar a qualquer momento no modo 4x4. A tração é a 4Matic. No caso de chuva, o carro sabe da necessidade da tração 4x4 por causa dos sensores e do limpador do parabrisa.

O interior do EQC é o menos disruptivo possível, para não assustar.
O interior do EQC é o menos disruptivo possível, para não assustar.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

A bateria do EQC 400 tem carregamento do tipo AC/DC. No preço do carro já vem embutido um Wallbox da empresa Enex X, três anos de garantia e três anos de manutenção sem custo adicional. A bateria de alta voltagem tem garantia de oito anos. Segundo a Mercedes, a bateria do EQC 400 nunca baixa de 10% e nunca recebe 100% da carga. Em relação aos 80 kWh, dá 64 kWh. O tempo para recarga total dura de sete a horas. Mas, segundo a Mercedes, os potenciais clientes de carros elétricos no Brasil rodam em média apenas 20 km/dia com o veículo. Assim, estima-se que um usuário do EQC 400 pode rodar uma ou até duas semanas sem precisar recarregar o veículo.

Com o porte do Mercedes GLC, o EQC 400 4Matic tem 4,774 m de comprimento, 2,096 m de largura e 1,622 m de altura. A distância entre-eixos é de 2,873 m. As rodas são de 20“, mas os pneus traseiros são mais largos, medida 255/45. Os da frente são mais finos e com perfil um pouquinho mais alto, medida 235/50. O novíssimo Mercedes EQ 400 é capaz de rodar de 445 a 470 km sem consumir uma única gota de combustível e sem poluir a atmosfera.

Próximo carro elétrico da Mercedes: EQA, previsto para 2021.
Próximo carro elétrico da Mercedes: EQA, previsto para 2021.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

Próximo elétrico: Mercedes-Benz EQA

Disposta a lançar mais de 130 carros eletrificados (entre modelos e versões) nos próximos três anos, a Mercedes-Benz já nunciou também seu próximo passo no mundo dos carros 100% elétricos. Será o EQA, que, por enquanto, só foi mostrado como Concept. Resumindo: será o Classe A dos elétricos, assim como o EQC é o GLC. Também equipado com dois motores elétricos, o EQA oferece um sistema de partida que pode chegar a 200 KW. Também com tração permanente nas quatro rodas, o Mercedes EQA terá um alcance de cerca de 400 km.

Na estratégia da Mercedes, existem quatro níveis de eletrificação para seus carros. O primeiro é o EQ Boost, que é um dispositivo acoplado ao motor, com bateria de 48 volts, para ter um arranque mais rápido. Ele liga nas acelerações e nas frenagens e já equipa três carros no Brasil: o C 200, o AMG CLS 53 e o  AMG E 53. Esses carros também são chamados de híbridos leves, embora a Mercedes não os considere híbridos. O segundo nível é o EQ Power, que são os veículos híbridos plug-in. Nesse caso, não há nenhum modelo da Mercedes no mercado brasileiro (mas está em estudo).

O Mercedes EQA é baseado no Classe A e terá alcance de 400 km.
O Mercedes EQA é baseado no Classe A e terá alcance de 400 km.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

O terceiro nível é o EQ Performance, exclusivos para a marca AMG. Nesse caso, o supercarro AMG One será o primeiro exemplar, trazendo para o mercado dos híbridos a alta performance que caracteriza seus modelos. Finalmente, o quarto nível, é EQ, ou seja, os carros 100% elétricos. Não por outro motivo, a Mercedes é a única marca que disputa os campeonatos de Fórmula 1 e de Fórmula E (onde é líder). Na Fórmula 1, como se saber, a Mercedes ganhou os seis mundiais disputados com carros híbridos.

Novo Mercedes-AMG CLS 53: à venda por R$ 643.900.
Novo Mercedes-AMG CLS 53: à venda por R$ 643.900.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

Além de lançar o EQC 400 e de apresentar o EQA Concept, a Mercedes-Benz reuniu num evento em São Paulo mais alguns lançamentos e exemplares de seus carros eletrificados. O Mercedes-AMG A 35 Sedan começa a ser vendido e custa R$ 293.900. O AMG CLA 35 é um pouco mais caro e sai por R$ 299.900. Quem quiser mais luxo tem o Mercedes-AMG E 53 por R$ 592.900 ou o AMG CLS 53 por R$ 643.900. O máximo em esportividade é o Mercedes-AMG GT 63 S, que custa R$ 1.163.900. Finalmente, destonando um pouco do tema, mas também uma novidade, um SUV a diesel: o Mercedes-Benz GLE 400 d

Mercedes-AMG A 35 Sedan 4Matic: R$ 293.900.
Mercedes-AMG A 35 Sedan 4Matic: R$ 293.900.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

Veja também:

Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade