5 eventos ao vivo

Lamborghini celebra 30º aniversário do icônico Diablo

De 1990 a 2001, a fábrica de Sant'Agata Bolognese produziu quase 3 mil unidades do Lamborghini Diablo. Veja galeria e dados de produção

3 dez 2020
14h26
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Lamboghini Diablo 6.0 SE, lançado em 2001, teve 44 unidades produzidas:
Lamboghini Diablo 6.0 SE, lançado em 2001, teve 44 unidades produzidas:
Foto: Lamborghini / Divulgação

A Lamborghini comemora este ano o 30º aniversário do Diablo, um dos modelos mais icônicos da história dos supercarros esportivos, que está no mercado desde janeiro de 1990. O Diablo foi o carro mais produzido da Lamborghini até agora, com 2.903 unidades no total. Ficou disponível até 2001, quando foi sucedido pelo Lamborghini Murciélago.

A história do Diablo começou em 1985. Recebeu o codinome de Projeto 132, com o objetivo de substituir o Countach no topo da gama Lamborghini. As linhas limpas e agressivas são o resultado de um projeto de Marcello Gandini que foi parcialmente revisado pelo centro de design da Chrysler, que na ocasião se tornou acionista majoritário da Automobili Lamborghini.

Conquistando os corações e o apreço dos fãs desde o primeiro dia, o Diablo foi oficialmente o carro de produção mais rápido do mundo no lançamento, capaz de atingir máxima de 325 km/h. Seu impressionante comportamento dinâmico foi resultado de um intenso trabalho de desenvolvimento envolvendo o campeão de rali Sandro Munari.

Lamborghini Diablo teve 10 versões diferentes produzidas ao longo de 12 anos.
Lamborghini Diablo teve 10 versões diferentes produzidas ao longo de 12 anos.
Foto: Lamborghini / Divulgação

O Diablo ostenta o clássico motor Lamborghini de 12 cilindros, com motor de 5,7 litros, quatro eixos de comando no cabeçote e quatro válvulas por cilindro, equipado com injeção eletrônica multiponto capaz de desenvolver 492 cv de potência e 580 Nm de torque, em uma traseira posição longitudinal. Apesar de ter acabamentos luxuosos, com interior em couro, ar-condicionado, vidros elétricos e bancos ajustáveis eletricamente, o Diablo ainda é um carro puro e duro com tração apenas nas rodas traseiras: nenhum sistema de direção eletrônica ou direção hidráulica estava disponível até 1993.

Em 1993, a Lamborghini lançou o Diablo VT, primeiro Lamborghini grã-turismo a ser equipado com tração nas quatro rodas, que também trouxe uma série de melhorias mecânicas e mudanças estilísticas também a serem adotadas em breve na versão com tração nas duas rodas. Em 1993, foi apresentada a série especial SE30 para comemorar os 30 anos do nascimento da empresa, com aumento de potência para 523 cv. 

O Diablo SV estreou no Salão Automóvel de Genebra em 1995, disponível apenas na versão de tração nas duas rodas com potência máxima de 517 cv e com asa traseira ajustável. Em dezembro do mesmo ano, o Diablo VT Roadster chegou ao mercado: o primeiro Lamborghini de 12 cilindros, teto aberto e produzido em massa na fábrica de Sant'Agata Bolognese, Itália, com linhas ligeiramente revisadas e oferecido apenas com transmissão de tração nas quatro rodas.

PRODUÇÃO DO DIABLO
Versão  Ano  Produção
Diablo 1990-1998  873
Diablo VT 1993-1998 529
Diablo SE 1993-1994   157
Diablo SV 1995-1999 346
Diablo VT Roadster  1995-1998 468
Diablo SVR  1996  34
Diablo GTR 1999-2000  32
Diablo 6.0 2000-2001 337
Diablo 6.0 SE  2001 44
Diablo GT 1999-2000 83

Em 1999, após a compra da Automobili Lamborghini pela Audi, houve o lançamento do "restyling" Diablo SV projetado por Luc Donckerwolke, primeiro designer interno da Lamborghini. Seguiu o VT e VT Roadster: todos os três modelos evocaram sinais claros de modernização através de suas linhas revisadas e interior. Do ponto de vista mecânico o motor, agora com 536 cv e 605 Nm, foi equipado com sistema de levantamento de válvula variável e, pela primeira vez em um Lamborghini, os freios foram completados com ABS.  

Veja também:

Mercedes GLB 200, um SUV de 7 lugares com motor 1.3
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade