0

Fiat produziu 500 mil motores Firefly; turbo 1.0 terá 125 cv

FCA alcança meio milhão de motores Firefly e prepara produção dos novos turbo 1.0 para Argo, Cronos e novo SUV e 1.3 para Toro e Fastback

18 set 2020
16h24
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Motor Firely número 500.000: três cilindros 1.0 com bloco de alumínio.
Motor Firely número 500.000: três cilindros 1.0 com bloco de alumínio.
Foto: Nereu Jr. / FCA / Divulgação

A fábrica de motores da Fiat em Betim (MG) alcançou um marco: 500 mil motores Firefly produzidos no Brasil. O motor número 500.000 foi um Firefly 1.0 de três cilindros. Além dele, o Polo Automotivo Fiat produz o motor Firefly 1.3 de quatro cilindros. Ambos têm bloco de alumínio e equipam os modelos Argo, Cronos, Uno, Mobi e Strada. O feito foi comemorado pela FCA (Fiat Chrysler Automobiles) porque mais de 50% da produção diária de 1.300 motores Firefly é exportada para Itália e Polônia, onde equipam os modelos Fiat Panda, Fiat 500 e Lancia Y.

Além disso, o caminho está aberto para a segunda fase, que é o início da produção dos novos motores turbo 1.0 e 1.3. Esses motores também serão da família Firefly e tornarão os carros da Fiat mais competitivos no mercado. Atualmente, a fábrica opera em três turnos com cerca de 800 funcionários. Considerada uma das plantas de motores mais modernas da FCA no mundo, a unidade possui cerca de 160 robôs de alto desempenho e precisão.

Antonio Filosa e funcionários da fábrica de motores Firefly: 500 mil unidades produzidas.
Antonio Filosa e funcionários da fábrica de motores Firefly: 500 mil unidades produzidas.
Foto: Nereu Jr. / FCA / Divulgação

O motor Firefly é um projeto global da FCA desenvolvido no Brasil. Ele foi lançado em 2016 e permitiu que o Argo chegasse ao mercado com três versões de motorização (além do 1.0 de três cilindros e do 1.3 de quatro cilindros, o hatch usa o motor 1.8 E.torQ de quatro cilindros). Com 77 cv no 1.0 e 109 cv no 1.3 (ambos com etanol), os motores Firefly agora ganharão versões turbinadas. O novo 1.0 turbo terá 125 cv de potência e o novo 1.3 turbo terá 185 cv.

A nova fábrica de motores turbo está em fase de instalação. “Com o início da produção dos turbos em 2021, seremos o maior hub de powertrain da América Latina”, comenta Antonio Filosa, residente da FCA para a América Latina. “Nenhuma fábrica produzirá tantos motores e transmissões, na América Latina, como Betim.” O complexo da FCA Powertrain em Betim emprega um total de 2,3 mil pessoas. Além do Firefly, são produzidos o motor Fire e as transmissões C-513 e C-510.

Linha de montagem dos motores Firefly: metade do que é produzido vai para exportação.
Linha de montagem dos motores Firefly: metade do que é produzido vai para exportação.
Foto: Nereu Jr. / FCA / Divulgação

O novo motor 1.0 turbo de três cilindros permitirá aos modelos Argo e Cronos encarar a concorrência com 125 cv e maior economia de combustível, a partir de 2021. Esse novo motor também equipará o futuro SUV compacto da Fiat. Já o motor 1.3 turbo de quatro cilindros, que terá 185 cv, equipará a picape Toro em 2021 e o SUV Fastback em 2022. Além disso, com mais potência e menor consumo, o motor 1.3 turbo permitirá até mesmo novas versões esportivas para a família Argo-Cronos.

“Os motores FireFly são produzidos no mais avançado processo de manufatura. A eficiência do produto e dos processos nos permitiu ser escolhidos também para atender outros importantes mercados, como o europeu”, explica o diretor de Manufatura da FCA para a América Latina, Pierluigi Astorino. Espera também, por parte da FCA, um novo motor de 240 cv para equipar os carros da Jeep, mas a cilindrada não foi divulgada. 

 

Veja também:

Eldorado Expresso: Fome no Brasil
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade