PUBLICIDADE

Comparativo: Taos Comfortline derrota Corolla Cross XRE

Comparamos os dois SUVs estradeiros de R$ 154 mil: veja por que o Volkswagen Taos 1.4 turbo supera o Toyota Corolla Cross 2.0 aspirado

18 jun 2021 06h00
| atualizado às 18h54
ver comentários
Publicidade
Taos Comfortline e Corolla Cross XRE: motor 1.4 turbo contra 2.0 aspirado.
Taos Comfortline e Corolla Cross XRE: motor 1.4 turbo contra 2.0 aspirado.
Foto: Toyota / Divulgação

Volkswagen Taos Comfortline e Toyota Corolla Cross XRE custam praticamente o mesmo preço: cerca de R$ 154 mil. Porém, os dois carros têm motores muito diferentes. Vale a pena comparar os dois desafiantes do Jeep Compass, pois eles também competem entre si. O Taos Comfortline é a versão de entrada do SUV da Volks, enquanto o Corolla Cross XRE é a versão intermediária do SUV da Toyota.

O Taos Comfortline custa R$ 154.990 e tem motor 1.4 turbo flex, com injeção direta de combustível, de 150 cv de potência e 250 Nm de torque. O Corolla Cross usa o motor 2.0 aspirado flex, com injeção direta e indireta, de 177 cavalos e 210 Newton-metros. Seu preço nacional é de R$ 153.690, mas no Estado de São Paulo sobe para 159.190. Neste comparativo, em cada item analisado distribuímos 3 pontos. Portanto, pode haver uma vitória por 2 a 1 ou 3 a 0. Ou empate em 1,5 a 1,5. O máximo de pontos possível é 21.

Desempenho
Com 27 cavalos a mais de potência quando abastecido com etanol, o Corolla Cross 2.0 Direct Shift (CVT) leva uma grande vantagem na relação peso/potência: tem apenas 8 kg/cv contra 9,5 do Taos. Com gasolina, a diferença de potência cai para 19 cv, pois o motor 2.0 aspirado entrega “apenas” 169 cv; o motor 1.4 TSI do Taos tem a mesma potência e o mesmo torque com qualquer combustível. No Corolla Cross, o torque também é igual com gasolina ou etanol.

Taos Comfortline: porta-malas maior, mas o ângulo de saída é pior.
Taos Comfortline: porta-malas maior, mas o ângulo de saída é pior.
Foto: VW / Toyota / Divulgação

Então a vitória neste item é do Toyota? Não! Mesmo sendo menos potente, o Taos Comfortline é mais rápido do que o Corolla Cross XRE na aceleração de 0 a 100 km/h: 9,3 contra 9,8 segundos. Meio segundo não é pouco na pista, mas não faz muita diferença no dia a dia. Mas nas retomadas de velocidade, aí sim importante no dia a dia, o Volkswagen também é mais rápido. Isso porque, além de entregar 40 Nm a mais de torque, ele está disponível a 1.500 rpm, enquanto no Toyota ele só surge a 4.000 rpm.

Consumo
Surpresa aqui. Contra todos os prognósticos, o Toyota Corolla Cross 2.0 aspirado conseguiu ser mais econômico do que o Volkswagen Taos 1.4 turbo. O Toyota venceu em três medições: gasolina na cidade (11,5 km/l contra 10,2), gasolina na estrada (12,8 km/l contra 12,5) e etanol na cidade (8 km/l contra 7). Eles empataram na medição de consumo de etanol na estrada, pois ambos fizeram 9 km/l.

Se a Toyota não fez valer sua melhor relação peso/potência no desempenho, fez valer no consumo. A explicação para esta derrota do Taos chama-se Jeep Compass. Preocupada em ter um desempenho à altura do Compass 1.3 turbo, a Volkswagen acabou prejudicada em sua batalha particular com o Toyota Corolla Cross. A vantagem do SUV médio japonês aparece principalmente na cidade, tanto com gasolina (+11,3%) quanto com etanol +(12,5%).

Toyota Corolla Cross XRE: proporções um pouco menores e muita agilidade nas manobras.
Toyota Corolla Cross XRE: proporções um pouco menores e muita agilidade nas manobras.
Foto: Toyota

Multimídia
Em termos de funcionalidades disponíveis, o Taos Comfortline tem apenas dois itens não disponíveis no Corolla Cross XRE: HD interno e carregador do celular sem fio. A usabilidade dos dois sistemas, entretanto, é melhor no Volkswagen. Além de ter o display central integrado no painel, o Volkswagen Taos tem dois botões de girar e uma interface muito simples. O Toyota Corolla Cross tem a multimídia menos intuitiva. O sistema também tem botões de volume e sintonia e vários botões de apertar. Além disso, fica numa posiução mais elevada no painel, o que é bom (melhor do que no Taos). Porém, seu design não é dos mais modernos e seu formato impacta no visual interno, tirando um pouco da beleza do painel. Mesmo assim, dá para considerar um empate aqui. 

Segurança
A Volkswagen foi melhor do que a Toyota nos itens de segurança. O Taos Comfortline tem monitoramento de pressão dos pneus, sensor de estacionamento dianteiro, indicador de fadiga e vetorização de torque (todos eles indisponíveis no Corolla Cross XRE). Especialmente a vetorização de torque é muito importante em caso de pista escorregadia. O Taos Comfortline oferece ainda, como opcionais, alerta de colisão frontal e frenagem automática de emergência com detector de pedestres (nesse caso, o preço aumenta mais R$ 4.790). O Toyota tem dois itens não disponíveis no Volkswagen: faróis de neblina e luz traseira de neblina.

Os dois carros, porém, são bem equipados. Ambos vêm com seis airbags, assistente de partida em rampa, controle de estabilidade, controle de tração e câmera traseira para auxiliar nas manobras de estacionamento.

Equipamentos
Também na lista de equipamentos gerais, com vistas a melhorar o conforto e proporcionar uma vida a bordo agradável, o Taos Comfortline é um pouco mais generoso do que o Corolla Cross XRE. De cara, o Volkswagen oferece ar-condicionado de duas zonas, colaborando para a paz familiar. A mais do que seu rival japonês, o SUV alemão traz ainda limitador de velocidade, porta-luvas com luz e climatização, sistema start-stop, recuperação de energia cinética e freio de estacionamento elétrico.

Interior do Volkswagen Taos Confortline.
Interior do Volkswagen Taos Confortline.
Foto: VW / Toyota / Divulgação

Não entendemos o porquê de a Toyota ter adotado no Corolla Cross um tosco freio de estacionamento a pedal, um item que remete a caminhonetes dos anos 80 e 90. Em contrapartida, o Corolla Cross tem bancos de couro e retrovisores rebatíveis eletricamente. Ok, é possível colocar bancos parcialmente de couro no Taos Comfortline, inclusive com aquecimento, mas para isso será preciso desembolsar R$ 5.420 no Pacote Conforto. Os dois SUVs médios trazem direção elétrica, câmbio borboleta e ajuste do volante de direção em altura e profundidade, entre vários outros itens.

Dimensões e medidas
O Volkswagen Taos é tiquinho maior, bem mais largo e um pouco mais alto do que o Toyota Corolla Cross. No comprimento, a diferença é de apenas 1 mm, na largura são bons 16 mm e na altura são outros 6 mm. A grande vantagem do Taos, entretanto, é na distância entre-eixos: são 2,680 m contra 2,640 m, uma diferença de 4 cm. Por isso, além de oferecer um espaço traseiro generoso, o Taos leva alguma vantagem no porta-malas: 498 litros contra 440, uma diferença de 58 litros.

Apesar de ser mais largo, o Taos não é difícil de estacionar, pois mede menos de 1,85 m. O Corolla Cross também estaciona com facilidade, principalmente porque tem um ótimo diâmetro de giro (10,4 m contra 11,5). A manobrabilidade deste Toyota impressiona e a direção é bem leve. Já o vão livre do Taos é maior: 185 mm contra 161. Vale dizer que o Corolla Cross está abaixo da medida considerada padrão para um utilitário esportivo (180 mm).

Interior do Toyota Corolla Cross XRE.
Interior do Toyota Corolla Cross XRE.
Foto: Toyota

De qualquer forma, mesmo sendo mais baixo, o Corolla Cross tem melhor ângulo de entrada (21° contra 19°) e melhor ângulo de saída (36° contra 26°). Não vamos nos surpreender se o Volkswagen Taos raspar a traseira ao passar por algumas valetas. Curiosamente, os dois carros têm o mesmo peso: 1.420 kg. Mas o Taos carrega 20 kg a mais de carga, totalizando 470 kg.

Os dois SUVs utilizam rodas de aro 18, mas os pneus são mais largos no Corolla Cross (225/50) do que no Taos (215/50). Assim, o Toyota tem 1 cm a mais de borracha em contato com o solo (e isso pode ter tirado sua vitória no consumo em estrada com etanol). Entre perdas e ganhos, consideramos um empate neste item. 

Mecânica
A Volkswagen caprichou na mecânica do Taos. O carro utiliza o que há de mais moderno em termos de suspensão e motor. Embora não seja muito potente, o motor EA211 brilha na eficiência, pois consegue tirar mais de 107 cavalos/litro de apenas 1395 cm3 de cilindrada. A potência máxima de 150 cv surge a 5.000 rpm. O motor tem duplo comando de válvulas no cabeçote e variação do comando na admissão e no escape. Dotado de turbocompressor e correia dentada, o motor Volkswagen trabalha acoplado a um câmbio automático de 6 marchas com conversor de torque.

O ótimo câmbio do Taos é da Aisin, uma marca que pertence ao Grupo Toyota. Portanto, transmissão não é problema para os engenheiros japoneses, que equiparam o Corolla Cross com o mesmo câmbio CVT de 10 marchas do Corolla sedã. Trata-se de uma transmissão bastante complexa, com a primeira marcha por engrenagem e as demais por correias, como num CVT convencional. O objetivo é economizar combustível.

Volkswagen Taos: versão Confortline é a de entrada do SUV alemão.
Volkswagen Taos: versão Confortline é a de entrada do SUV alemão.
Foto: VW / Toyota / Divulgação

O motor 2.0 aspirado do Corolla Cross, embora tenha duplo comando e variação na admissão e no escape, não é tão moderno em termos de eficiência energética. Por isso, sua potência específica é de apenas 89 cv/l, apesar da potência máxima de 177 cavalos (6.600 rpm). Ele tem 1987 cm3 de cilindrada, utiliza corrente no acionamento do comando e tem uma taxa de compressão muito maior: 13:1 (contra 10,5:1 do Taos). Aliás, graças a este motor naturalmente aspirado, o Corolla é o único SUV da categoria que não tem turbocompressor.

Taos e Corolla Cross utilizam o mesmo padrão de freios (discos ventilados na dianteira e discos sólidos atrás), bem como suspensão McPherson no eixo dianteiro, que é o de tração dos dois carros. Mas a Volkswagen dotou o Taos de suspensão independente, multilink, na traseira, enquanto a Toyota preferiu o eixo de torção, também chamado de suspensão semi-independente. Na soma de todos esses elementos, o Volkswagen Taos é mais refinado tecnicamente.

Corolla Cross XRE: versão intermediária do SUV japonês tem motor 2.0.
Corolla Cross XRE: versão intermediária do SUV japonês tem motor 2.0.
Foto: Toyota

Conclusão
Ao contrário do comparativo desses carros com o líder da categoria (Jeep Compass), aqui a disputa é no mesmo campo. Tanto o Taos Comfortline quanto o Corolla Cross XRE têm uma proposta mais estradeira e menos off-road. Por isso, os dois carros são mais baixos do que os SUVs mais tradicionais desta categoria.

Mas há algumas diferenças fundamentais entre o Taos e o Corolla Cross. Percebe-se no Volkswagen uma clara busca de refinamento técnico e também na escolha dos materiais, enquanto no Toyota há um acentuado apreço pela robustez e simplicidade na manutenção. Dificilmente um cliente da Volkswagen vai migrar para a Toyota por causa do Corolla Cross e dificilmente um cliente da Toyota vai trocar a marca japonesa pela alemã por causa do Taos. No rodar, o Taos 1.4 turbo nos pareceu mais afinado e o mérito disso está no conjunto motor/câmbio, que tem uma relação peso/torque de 5,7 kg/Nm contra 6,8 kg/Nm do Corolla Cross 2.0 aspirado.

COMPARATIVO GUIA DO CARRO*
ITEM  TAOS
COMFORTLINE
COROLLA CROSS
XRE
Desempenho 2 1
Consumo 1 2
Multimídia 1,5 1 ,5
Segurança 2 1
Equipamentos 2 1
Dimensões 1,5 1,5
Mecânica 1
Total 12 9
  • *Máxima pontuação possível: 21 pontos.

 

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade