PUBLICIDADE

Avaliação: Tiggo 8 brilha na potência e peca na multimídia

Rodamos 800 km com o Caoa Chery Tiggo 8, que mostrou desempenho de fôlego e muito conforto, mas ainda tem alguns itens que podem melhorar

10 jun 2021 17h02
| atualizado em 18/6/2021 às 16h05
ver comentários
Publicidade
Caoa Chery Tiggo 8: motor 1.6 turbo de 187 cavalos e 275 Nm de torque.
Caoa Chery Tiggo 8: motor 1.6 turbo de 187 cavalos e 275 Nm de torque.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

O Tiggo 8, SUV 7 lugares da Caoa Chery, bateu seu recorde de vendas em maio. Com 846 emplacamentos, superou dois modelos mais baratos da própria marca e se posicionou entre os 15 utilitários esportivos mais vendidos do país. Num mercado com quase 50 modelos e com preço de R$ 181.990, foi um feito e tanto. Rodamos cerca de 800 km com o Tiggo 8 para saber se ele tem toda a qualidade anunciada pela Caoa Chery.

O Tiggo 8 é um SUV-D (grande). Ele tem 4,700 m de comprimento, 1,860 m de largura, 1,705 m de altura e 2,710 m de distância entre-eixos. Apesar de seu porte, ele é fácil de estacionar, pois não é muito largo (equivale a um Toyota Corolla sedã). O grande comprimento e a generosa distância entre-eixos permitiu ao fabricante oferecer um bom espaço interno até mesmo na terceira fileira. Ela só pode ser acessada pelo lado direito do carro.

Caoa Chery Tiggo 8: cerca de 800 km em estradas do Estado de São Paulo.
Caoa Chery Tiggo 8: cerca de 800 km em estradas do Estado de São Paulo.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Logo ao entrar no Tiggo 8, o motorista tem uma percepção de que o carro é ainda maior do que é. Olhando no retrovisor interno, a vigia traseira parece tão distante que a sensação é de que o espelho é convexo, com efeito de grande angular. Mas não. Rodando, aos poucos você percebe que a vigia traseira é muito estreita. A culpa é da coluna D, muito larga. Leva um tempo para se acostumar com a pequena visibilidade traseira.

O Tiggo 8 não é apenas grande. Ele também é alto. Com 21,2 cm de vão livre do solo, o carro lembra um SUV raiz, porém com o conforto e a estabilidade de um SUV moderno. Ele é capaz de ultrapassar áreas alagadas com até 45 cm de profundidade. Embora nossa avaliação tenha sido principalmente na estrada e na cidade, também pegamos algumas estradinhas de terra para sentir o comportamento do carro. Surpreendeu positivamente, com um trabalho competente de suspensões. Em nenhum momento o conforto interno foi prejudicado.

Na estrada, o Tiggo 8 desliza. Empurrado por um motor 1.6 turbo com injeção direta de gasolina, ele faz excelente uso dos 187 cavalos. A potência máxima surge a 5.500 rpm e os 275 Nm de torque estão disponíveis entre 2.000 e 4.000 rpm. Uma faixa de torque excelente, que permite conduzir o Tiggo 8 quase sempre com o máximo de força. Por causa disso, ele responde prontamente às solicitações no pedal do acelerador. O câmbio de 7 marchas, que é automatizado de dupla embreagem, é um dos pontos positivos do carro.

Caoa Chery Tiggo 8: frente imponente, com design diferenciado.
Caoa Chery Tiggo 8: frente imponente, com design diferenciado.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Ele tem a alavanca bem pequena, no console central, como se fosse um  joystick, mostrando que é um projeto moderno. Não tem aletas no volante para trocas manuais. Num carro como o Tiggo 8, com muita potência e torque disponíveis, não sentimos necessidade de antecipar marchas. As respostas são boas nas retomadas de velocidade.

O volante também é firme, passando confiança em velocidades maiores. A partir de 150 km/h, entretanto, o Tiggo 8 começa a oscilar um pouco por causa do vento e da turbulência. Afinal, é um carro bem grande. Nas curvas, a rolagem da carroceria começa a incomodar um pouco a partir de 120 km/h. Mesmo assim, o Caoa Chery Tiggo 8 mostrou um comportamento dinâmico muito seguro. Não dá para apostar corrida com ele, mas dá para fazer viagens longas, dirigindo rápido, com bastante conforto (pois a firmeza do volante também deixa o motorista mais relaxado).

As suspensões traseiras ficaram muito bem ajustadas para quem busca um compromisso entre desempenho e conforto. Somando a isso os pneus bem “borrachudos” (235/55) em  rodas grandes (aro 18) e os bancos muito confortáveis, o Tiggo 8 oferece um rodar macio e uma vida a bordo agradável. Na verdade, todas as partes técnicas do Tiggo 8 estão muito bem resolvidas. A ergonomia e a posição de dirigir também são muito boas e vai agradar bastante quem gosta de uma posição bem elevada.

Caoa Chery Tiggo 8: quadro de instrumentos exótico e multimídia incompleta.
Caoa Chery Tiggo 8: quadro de instrumentos exótico e multimídia incompleta.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Onde o carro peca? Em dois itens digitais. O primeiro é o display central de 10,25”. Embora ele seja grande, bem posicionado e tenha um HD interno de 5,45 GB, só oferece conexão para Apple CarPlay. Quem usa o Android Auto precisa ficar no celular mesmo, porque também falta um navegador por GPS em sua extensa lista de equipamentos de série (o Tiggo não tem nenhum opcional). Além disso, as entradas USB dianteiras estão mal posicionadas, embaixo do console central, exigindo certo contorcionismo. Não dá para plugar nada enquanto se dirige. [Nota do Editor: a Caoa Chery anunciou a atualização do sistema multimídia, incluindo Android Auto, depois da publicação desta avaliação; o serviço é gratuito e está disponível também para veículos usados.]

O outro (pequeno) pênalti do Caoa Chery Tiggo 8 é o quadro de instrumentos digital de 12,3”. Não pelas informações oferecidas, que são ótimas, contendo até temperatura dos pneus (além da pressão). O que incomoda é o design exótico. À esquerda fica o velocímetro digital; à direita fica o conta-giros, mostrando as rotações por minuto de forma incomum (1.7, 2.5, 3.2 etc.). Em volta dos dois números existe uma animação totalmente sem função, como se fosse um pinhão rodando eternamente. O Tiggo 8 ficaria muito melhor se adotasse um quadro de instrumentos tradicional.

Caoa Chery Tiggo 8: SUV grande permite transportar até 7 pessoas com bom espaço.
Caoa Chery Tiggo 8: SUV grande permite transportar até 7 pessoas com bom espaço.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Alguns equipamentos são realmente úteis. Um deles é a câmera de visão 360°. Outro muito bom é o local do carregador de celular por indução, pois deixa o aparelho visível e bem encaixado numa ótima posição (especialmente para quem não tem Apple CarPlay). Destaque também para o Auto Hold, para os seis airbags e para a nota máxima que o Tiggo 8 tirou no teste de impacto do C-NCAP.

Durante nossa avaliação, acabaram todas as dúvidas sobre a escolha do motor. Havia a opção de um 2.0 sem injeção direta, mas a Caoa Chery preferiu o motor 1.6 TGDI, que cumpre muito bem sua função. O Tiggo 8 acelera de 0-100 km/h em 9,9 segundos. As retomadas de velocidades são feitas em 4,2 segundos de 40-80 km/h, em 5,2 segundos de 60-100 e em 6,1 segundos de 80-120 km/h. O consumo não é ruim. O SUV 7 lugares faz 9,8 km/l na cidade e 12,0 km/l na estrada. 

Finalmente, vale dizer que o carro foi bastante elogiado por seu design durante as paradas. Chamam especial atenção as rodas de liga leve e a parte frontal do carro, cuja grade tem um conjunto de 24 elementos tridimensionais retangulares. O design torna-se diferenciado com os dois grupos de quatro luzes de led na parte inferior, em harmonia com os elementos da grade. As lanternas traseira de led também são elegantes. Por dentro, é possível escolher entre sete cores de luz ambiente.

Caoa Chery Tiggo 8: excelente opção para quem viaja bastante com a família.
Caoa Chery Tiggo 8: excelente opção para quem viaja bastante com a família.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Sem dúvida, o Caoa Chery Tiggo 8 fez por merecer seu recorde de vendas. Com os ajustes que sugerimos nesta avaliação, o carro vai ficar ainda melhor e tem chances de ser o SUV 7 lugares mais vendido do Brasil. Por enquanto, com 2.875 vendas no ano, ele perde apenas para o Toyota SW4, que emplacou 4.869. Mas, em breve, ambos terão a companhia do Jeep Commander, que vai tentar roubar vendas do Tiggo 8 e do SW4.

CAOA CHERY TIGGO 8
ITEM CONCEITO NOTA
MOTOR Muito bom     8,5
CÂMBIO     Muito bom     8,5
SUSPENSÃO Ótimo  9
FREIOS  Muito bom 8
DIREÇÃO Muito bom 8,5
EQUIPAMENTOS Muito bom 8,5
ERGONOMIA Ótimo 9
PORTA-MALAS Ótimo 9
ACABAMENTO Muito bom  8,5
DESIGN Bom 7,5
VEREDICTO Muito bom 8,5

Os números

  • Preço: R$ 181.990 
  • Motor: 1.6 turbo
  • Potência: 187 cv a 5.500 rpm
  • Torque: 275 Nm de 2.000 a 4.000 rpm
  • Câmbio: 7 marchas DCT
  • Comprimento: 4,700 m 
  • Largura: 1,860 m 
  • Altura: 1,705 m
  • Entre-eixos: 2,710 m
  • Vão livre: 212 mm
  • Peso: 1.600 kg
  • Pneus: 235/55 R18
  • Porta-malas: 500 litros (5 lugares) ou 140 litros (7 lugares)
  • Carga útil: 670 kg
  • Tanque: 51 litros
  • 0-100 km/h: 9s0
  • Velocidade máxima: 180 km/h
  • Consumo cidade: 9,8 km/l
  • Consumo estrada: 12,0 km/l
  • Emissão de CO2: 126 g/km

 

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade