PUBLICIDADE

Análise: Picape 208, uma solução para a Peugeot?

Crescimento das francesas Peugeot e Citroën é o maior desafio da Stellantis no Brasil; uma picape 208 seria um caminho?

3 mai 2021
15h58 atualizado às 17h45
0comentários
15h58 atualizado às 17h45
Publicidade
Peugeot 208 Hoggar.
Peugeot 208 Hoggar.
Foto: Renato Aspromonte / Projeção

E a se a Peugeot investisse em picapes, assim como a Fiat fez quando a Jeep chegou no Brasil? Para alguns analistas, essa seria uma possibilidade de crescimento para a marca francesa no Brasil. E o caminho seria uma picape compacta, cabine simples, derivada do Peugeot 208. O modelo serviria de complemento para a futura Peugeot Landtrek, de porte médio, que será produzida em Montevidéu, no Uruguai.

Seria uma aposta arriscada, mas o fato é que o crescimento das marcas francesas Peugeot e Citroën é o grande desafio que se impõe ao comando da Stellantis no Brasil. Para o CEO da América Latina, Antonio Filosa, manter a Fiat na liderança geral e a Jeep na liderança do mercado de SUV é apenas seguir o que já fazia na FCA. Mas recuperar a Peugeot e a Citroën seria seu maior mérito perante o chefão global da Stellantis, Carlos Tavares.

Peugeot 208 Hoggar.
Peugeot 208 Hoggar.
Foto: Renato Aspromonte / Projeção

A Peugeot tem tradição no segmento de picapes. Sua primeira picape no Brasil foi a 504 Pick-up, que tinha ótima capacidade de carga: 1.300 kg e caçamba de 1.300 litros. Era muito procurada para serviço pesado, nos anos 90. Depois, na década passada, veio a Peugeot Hoggar, com metade da capacidade de carga (650 kg). Apesar da grande caçamba, de quase 1.200 litros, a picape não fez sucesso.

Agora, na Stellantis, a Peugeot pode usar a base do novo 208 e todos os “segredos” da Fiat Strada para ter a sua própria picape em Porto Real (RJ). Mas dificilmente essa solução seria adotada. Outra hipótese, muito mais viável, seria simplesmente utilizar a mecânica da Fiat Strada em uma carroceria monobloco derivada do Peugeot 208. 

Peugeot 208 Hoggar.
Peugeot 208 Hoggar.
Foto: Renato Aspromonte / Projeção

Pensando nessas possibilidades, o designer brasileiro Renato Aspromonte, do Overboost (Instagram), fez uma projeção de como seria uma picapinha Peugeot 208. Ele utilizou os elementos de design mais modernos da linha Peugeot e também se baseou em modelos Holden Ute vendidos na Austrália. Quanto ao nome, certamente a Stellantis descartaria chamá-la de Hoggar, pois a lembrança do modelo antigo não é boa.

Peugeot 504 Pick-up.
Peugeot 504 Pick-up.
Foto: Peugeot

Se a ideia vingar, a picape Peugeot 208 terá o novo motor 1.0 turbo da Stellantis produzido em Betim (MG). A própria picape Peugeot 208 seria produzida na mesma linha da Fiat Strada. A única questão seria como fazer um posicionamento diferente entre elas. De qualquer forma, seriam duas picapes da Stellantis brigando contra uma da Volkswagen (Saveiro). 

Peugeot Hoggar.
Peugeot Hoggar.
Foto: Peugeot

Segundo o CEO global da Stellantis, Carlos Tavares, o chefe local, Antonio Filosa, tem liberdade para usar produtos de todas as marcas da forma como achar mais conveniente para cada mercado. Tanto que já trabalha numa versão alongada da Fiat Toro para a Ram, que terá no Brasil sua primeira picape monobloco, produzida em Goiana (PE).

Peugeot Landtrek.
Peugeot Landtrek.
Foto: PSA / Divulgação

 

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade