0

Promessa de aprendizado é o maior atrativo das startups

Para especialistas, empresas nascentes oferecem ambiente propício para desenvolvimento de novas habilidades e ter mais propósito no trabalho

10 out 2018
10h00
atualizado às 12h12
  • separator
  • comentários

As startups estão captando a atenção daqueles que buscam ou adentrar no mercado de trabalho pela primeira vez, ou à procura de recolocação na carreira. O relatório “LinkedIn Top Startups: As 25 Startups Mais Desejadas no Brasil”, publicado no mês passado pela rede social de contatos profissionais, mostra que as pequenas empresas de tecnologia, juntamente às suas promessas de crescimento vertiginoso, têm se tornado oportunidades atraentes tanto para a nova geração, quanto para trabalhadores experientes.

As startups estão captando a atenção daqueles que buscam ou adentrar no mercado de trabalho pela primeira vez, ou à procura de recolocação na carreira, segundo estudo do LinkedIn
As startups estão captando a atenção daqueles que buscam ou adentrar no mercado de trabalho pela primeira vez, ou à procura de recolocação na carreira, segundo estudo do LinkedIn
Foto: jacoblund / iStock

Um dos profissionais encarregados pela execução da pesquisa, o editor do LinkedIn Rafael Kato, diz que os dados indicam que as startups têm captado a atenção de talentos que estão dentro de empresas grandes, ou que estavam à procura de trabalho dentro de corporações mais estruturadas. “A nossa análise mostra que as empresas nascentes estão conseguindo não só se apresentar como atraentes, mas também estão oferecendo compensações similares ao que esses profissionais recebem nas grandes empresas”, afirma. Esses benefícios variam desde salários até auxílios em transporte e alimentação.

As compensações financeiras e outros benefícios, no entanto, não são os únicos atrativos das startups. “O brasileiro dá cada vez mais valor para empresas que facilitam o seu dia a dia”, afirma Kato. “O Nubank, a primeira empresa do ranking, por exemplo, faz sucesso entre clientes insatisfeitos com as burocracias e taxas dos bancos.” Enxergar que há possibilidade de trabalhar em uma companhia que possibilite mudar o cotidiano dos outros faz com que, segundo o editor do LinkedIn, aconteça uma alteração nos valores e metas profissionais das pessoas que estão à procura de emprego.

“A nossa análise mostra que as empresas nascentes estão conseguindo não só se apresentar como atraentes, mas também estão oferecendo compensações similares ao que esses profissionais recebem nas grandes empresas”, afirma Rafael Kato, do LinkedIn
“A nossa análise mostra que as empresas nascentes estão conseguindo não só se apresentar como atraentes, mas também estão oferecendo compensações similares ao que esses profissionais recebem nas grandes empresas”, afirma Rafael Kato, do LinkedIn
Foto: LinkedIn / Divulgação

Uma das mudanças que têm acontecido é a busca por um trabalho com maior capacidade de aprendizado. “O mundo hoje é dinâmico, e as pessoas querem aprender sobre ele”, afirma o startup hunter da aceleradora de negócios ACE Daniel Vasserman. “Dentro das startups, você vai muito além da sua base de conhecimento, tem de se adaptar à dificuldades e criar novos repertórios.” A união entre diversas áreas diferentes do saber proporcionada pelas companhias nascentes, segundo ele, potencializa a compreensão da sociedade moderna.

Na mesma perspectiva, a gerente regional do Sebrae em São Paulo Gilvanda Figuerôa afirma que as startups não só proporcionam um ambiente de aprendizados, mas também uma perspectiva mais positiva que em outros setores da economia. “As pessoas têm identificado nessas novas empresas uma probabilidade maior de crescimento”, diz. “É um mundo à parte, um mundo que está feliz e se vende como oportunidade.” A possibilidade de poder errar e aprender com os erros, para a especialista, é o maior atrativo do ecossistema da nova economia.

“As pessoas têm identificado nessas novas empresas uma probabilidade maior de crescimento”, diz Gilvanda Figuerôa, gerente regional do Sebrae-SP
“As pessoas têm identificado nessas novas empresas uma probabilidade maior de crescimento”, diz Gilvanda Figuerôa, gerente regional do Sebrae-SP
Foto: Anderson Prado/Sebrae / Divulgação

Confira o ranking das 25 startups mais procuradas pelos brasileiros, segundo o LinkedIn:

  1. Nubank (Finanças)
  2. Creditas (Finanças)
  3. GuiaBolso (Finanças)
  4. Docket (Jurídico)
  5. Stone Pagamentos (Finanças)
  6. QuintoAndar (Imóveis)
  7. CargoX (Logística)
  8. Loggi (Logística)
  9. Sky.One Cloud Solutions (Tecnologia da Informação)
  10. Hotmart (Marketing)
  11. MaxMilhas (Transporte)
  12. Zoop (Finanças)
  13. Mandaê (Logística)
  14. Beblue (Finanças)
  15. MindMiners (Marketing)
  16. Mercado Bitcoin (Finanças)
  17. Vindi (Finanças)
  18. ContaAzul (Finanças)
  19. Nibo (Contabilidade)
  20. Rock Content (Marketing)
  21. Geru (Finanças)
  22. Amaro (Comércio)
  23. EBANX (Finanças)
  24. Contabilizei (Contabilidade)
  25. MODERN Logistics (Logística)

Confira o estudo completo aqui.

Veja também:

 

Fonte: Equipe portal

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade