0

Pesquisa: excesso de bebês no Facebook é ilusão

Como incentivo para as mães entrarem na pesquisa foi oferecido um vale presente de US$ 500

14 abr 2014
08h54
atualizado às 09h13
  • separator
  • comentários

Um recente estudo da Microsoft mostra que as mães reduzem suas atividades no Facebook pela metade após o nascimento de seus bebês, a análise coloca em xeque a ideia de que a linha do tempo das pessoas fica com várias fotos e status de mães falando sobre bebês. De acordo com a pesquisa, a proporção de postagens das mães, citando seus bebês em nomes ou fotos na rede social sofre uma queda de 28,6% para 12,8% no primeiro mês.

<p>Foram entrevistadas 412 m&atilde;es nos Estados Unidos&nbsp;</p>
Foram entrevistadas 412 mães nos Estados Unidos 
Foto: Reprodução

Entre as mães, 62,9% afirmam usar a rede social. 

A análise feita por Meredith Ringel Morris, pesquisadora da Microsoft, ainda aponta que as mães de “primeira viagem” tendem a postar mais mensagens na rede social (15,3%) quando comparado às mães que já tiveram filhos (10,8%).

A média de posts das mães com o nome dos bebês depois do nascimento é de 13,5%, as mensagens com status e as postagens de fotos possuem média de 14% cada – vídeos postados teve 0%.

Morris ainda aponta que há crescimento na pesquisa quando as mães fazem perguntas, antes do nascimento a média de questionamentos é de 9,4% e depois do nascimento ela sobe para 12,5%.

Foram entrevistadas 412 mães nos Estados Unidos entre junho e setembro de 2012. Como incentivo para as mães entrarem na pesquisa foi oferecido umvale presente de US$ 500. 

Twitter
Em outra parte da pesquisa, os dados mostram que o Twitter é pouco usado pelas mães, apenas 18,7% delas indicam que usam o microblog.

No entanto, o estudo conseguiu observar nas 71 contas ativas das mães entrevistadas, 17 delas possuem em suas contas fotos de seus bebês e três mencionaram o nome da criança em sua biografia.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade