0

Neon demite funcionários e Eventbrite fecha operações no Brasil

Coronavírus segue afetando startups pelo Brasil; banco digital fez corte de 'menos de 10%' dos 700 funcionários, enquanto empresa americana de eventos dispensou cerca de 50 pessoas

13 abr 2020
17h34
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O coronavírus segue afetando as operações de startups brasileiras. Impactadas pela redução de atividades econômicas, empresas como Gympass, C6 Bank, MaxMilhas e Creditas realizaram cortes nos últimos dias. Agora, também vêm à tona informações de demissões em empresas como a fintech Neon Pagamentos e a startup americana de eventos Eventbrite - em redes sociais como o LinkedIn, há relatos sobre os cortes e também pedidos de ajuda para recolocação profissional.

Dona de um serviço de conta digital e cartão de crédito operados por aplicativo, a Neon afirmou ter feito um "ajuste de menos de 10%" em seu quadro de colaboradores, que girava em torno de 700 pessoas. Com sede em São Paulo, a empresa tinha crescido velozmente em 2019, com 500 novos funcionários - parte do crescimento foi sustentado por um aporte de R$ 400 milhões feito pelo Banco Votorantim e pelo fundo americano General Atlantic.

Em nota enviada ao Estado, a startup de Pedro Conrade afirma que parte dos ajustes estavam planejados e "tem relação com o processo de avaliação de performance da empresa", enquanto outra parcela está ligada a áreas diretamente afetadas pela covid-19. Especula-se que entre elas está a área de atendimento para pequenas e médias empresas, um dos setores mais afetados pela crise. Além de ter um serviço de conta para pessoas jurídicas (PJ), o Neon também comprou no ano passado a startup MEI Fácil, que presta serviços para microempreendedores individuais (MEI).

Eventos

Já a startup americana de eventos Eventbrite decidiu fechar suas operações no Brasil na semana passada. Responsável por um sistema de venda de ingressos e gerenciamento de atividades que podia ser usado por quem organiza eventos, a empresa tinha cerca de 50 funcionários no Brasil.

Em texto no LinkedIn publicado na última quinta-feira, 9, a diretora de operações no País, Beatriz Oliveira justificou os cortes. "O mercado de eventos foi extremamente impactado com essa crise e com o distanciamento social e o nosso sonho de dia a dia acabou. Ontem,tivemos que desligar o time da Eventbrite Brasil, inclusive eu". Na publicação, ela também recomendou a contratação do time que teve de dispensar a seus contatos na rede.

Veja também:

Trump fecha ainda mais o cerco em cima da Huawei
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade