1 evento ao vivo

Hope = esperança

As adversidades fazem parte da vida e motivam o ser humano a ficar mais forte.

20 mai 2020
05h10
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A pandemia forçou uma adaptação em massa. Da noite para o dia, a sociedade precisou rasgar seus planos para 2020 - feitos lá em 2019 - e buscar diferentes formas de viabilizar novos negócios ou modificar os atuais. O que está sendo produzido agora, possivelmente, criará as referências organizacionais do amanhã.

Algumas características chamam a minha atenção. É impressionante ver, por exemplo, como simples decisões demoravam meses ou anos para serem tomadas em várias empresas. Em meio à covid-19, escolhas muito mais difíceis foram feitas em horas. Boas-vindas à economia da objetividade.

Além disso, segundo a Global Workplace Analytics, de 25% a 30% dos americanos que foram trabalhar em casa continuarão fazendo home office em múltiplos dias da semana quando essa quarentena passar. O mito do emprego a distância se desfez. E, por fim, o novo coronavírus acelerou a transição da sociedade para o digital. "Estamos vendo dez anos de mudanças em uma semana", disse um médico de Londres sobre a telemedicina.

Não quero subestimar os enormes desafios do momento, principalmente no que diz respeito à saúde e ao desemprego. Mas dias melhores virão. As adversidades fazem parte da vida e motivam o ser humano a ficar mais forte. Por isso, quero compartilhar com você a postura que adoto nos meus negócios para enfrentar períodos como esse, resumida na palavra HOPE - esperança, em inglês. É um acrônimo que enfatiza quatro conceitos:

H) Humildade

Agora é hora de ser humilde e se desapegar dos mimos, das contas desnecessárias, do que não se precisa. Humildade para reconhecer que gasta mais do que recebe e que talvez precise dar um passo atrás. Humildade para devolver a própria sede da empresa, como fizemos na StartSe, independentemente de toda memória que existia lá.

O) Otimismo

Busque alternativas para seu negócio, aprenda outras habilidades para seu emprego. Estude, se fortaleça. Há três semanas, após a receita da StartSe virar zero, fomos atrás de novas competências, criamos coisas diferentes e voltamos a dar lucro. Enquanto a maioria vê caos, vejo nessa crise uma daquelas raras oportunidades que a vida oferece para nos reinventarmos.

P) Protagonistas

Isoladamente, você não conseguirá nada. Empodere as pessoas, descentralize decisões, crie protagonistas. No início da crise, reunimos a StartSe inteira no Zoom, definimos o norte e compartilhamos responsabilidades. Nossas ações de retomada não foram criadas pelas lideranças, mas pelo time inteiro.

E) Execução

Não adianta ter esperança sem fazer nada. Execução é o que importa. Não planeje suas ações no papel. Planeje executando. Vá a campo, erre e tente de novo. As soluções que sustentam o nosso negócio não foram as criadas no início da crise, mas as que evoluíram das tentativas iniciais.

É SÓCIO DA PLATAFORMA PARA STARTUPS STARTSE

Veja também:

Home office no Facebook será permanente. E outras empresas?
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade