1 evento ao vivo

HTC cresce 94% em junho e atinge seu melhor desempenho no ano

Depois de um 2018 com quedas, empresa de Taiwan parece estar dando a volta por cima...

9 jul 2019
12h38
atualizado às 13h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Antes uma gigante do mundo mobile, a HTC vem passando por dificuldades financeiras nos últimos anos e fechou 2018 com uma receita de apenas US$ 770 milhões. Agora, porém, parece que as coisas finalmente estão começando a mudar. A empresa divulgou seu relatório mensal de junho com uma renda recorde de 1,4 bilhão de dólares taiwaneses — cerca de US$ 46 milhões —, marcando um crescimento de 94% em 30 dias.

Foto: TecMundo

Apesar de o número ser bem pequeno em comparação aos relatórios de líderes de mercado como a Samsung — que espera uma renda de US$ 5,6 bilhões no trimestre —, o resultado é impressionante para a HTC. A empresa conseguiu dobrar sua receita de maio, que era de US$ 23,8 milhões, e alcançou seu melhor rendimento em 7 meses, segundo informa o Gizchina.

Além de ter sido um dos melhores meses da firma nos últimos tempos, junho marcou o fechamento do primeiro semestre de 2019 da fabricante taiwanesa. Ao todo, a receita da companhia nos primeiros 6 meses do ano foram de aproximadamente US$ 184 milhões, de acordo com o Android Headlines.

Queda anual, mas expectativa de crescimento

HTC U19e, uma das apostas da companhia para 2019. (Fonte: Android Central/Reprodução)

Apesar de o crescimento mensal ter sido impressionante e marcar uma recuperação para os números da empresa, os resultados anuais não impressionam. Em comparação ao primeiro semestre do ano passado, o montante arrecadado pela HTC caiu 63%. A queda é ainda maior se comparada ao valor de 2017, quando a firma conseguiu cerca de US$ 984 milhões em 6 meses.

Segundo o Digitimes, a expectativa da empresa para o mês de julho é de que os números continuem crescendo e ajudem a garantir mais um ano com fechamento positivo. Recentemente, a firma anunciou o aparelho intermediário HTC U19e e o smartphone de entrada Desire 19+, que chegam para brigar no competitivo mercado de celulares modestos.

TecMundo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade