8 eventos ao vivo

Fórum Software Livre começa com o desejo de compartilhar conhecimento

Evento ocorre até sábado na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

3 jul 2013
12h12
atualizado às 17h33
  • separator
  • comentários

A 14ª edição do Fórum Internacional Software Livre (fisl14) começou na manhã desta quarta-feira, no Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre (PUCRS), dominado pelo desejo de trocar informações, experiências e construir um ambiente livre.

"Todo esse pessoal está aqui para compartilhar conhecimento", reforça Ricardo Fritsh, um dos coordenadores do fisl.

Fritsh diz que os pilares do evento  neste ano são a educação, o hardware e o software livre, as redes de telecomunicações - onde entra a internet - e a energia livre.

Esses são alguns dos assuntos que começam a ser discutidos a partir desta quarta no maior encontro de comunidades de software livre da América Latina, em Porto Alegre. Cerca de 5 mil pessoas se inscreveram, e a expectativa da organização é que o número de participantes fique entre 7 e 8 mil.

As mais de 600 horas de atividades programadas até sábado estão a cargo de cerca de 700 palestrantes de diferentes países do mundo, como Estados Unidos, Argentina, Uruguai e Suécia.

A programação foi escolhida pelos participantes a partir de votação, explicou um dos responsáveis, Deivi Kuhn. Saúde e educação ganharam trilhas - linhas de programação -especiais, assim como a liberdade, cujo tronco em 2013 foi batizado de Aaron Swartz, em homenagem ao hackerativista.

"É o que a gente tenta promover aqui, a liberdade nos mais variados e amplos aspectos", comentou. A trilha terá temas como neutralidade na rede, Marco Civil e licença de softwares.

fisl 2013
O Fórum deste ano terá, além das palestras, 50 oficinas no Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Grandes nomes do movimento Software Livre já confirmaram presença: o ativista e fundador do movimento, Richard Stallman; o diretor executivo da Linux Internacional, Jon "Maddog" Hall; o hacker e pioneiro no trabalho com Realidade Virtual, Mitch Altman; além das desenvolvedoras Valerie Aurora e Luciana Fujii, e do educador Nelson Pretto.

Em homenagem ao hacker e ativista Aaron Swartz, as discussões e atividades em torno das temáticas de cultura e internet livre, compartilhamento, copyleft, creative commons, transparência e hacktivismo serão agrupadas em uma trilha com seu nome. O jovem virou símbolo da luta em prol do compartilhamento após cometer suicídio, no início deste ano, enquanto era processado por pirataria pelo Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT).

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade