3 eventos ao vivo

Facebook é foco de reunião de Departamento de Justiça e procuradores dos EUA, dizem fontes

7 out 2019
16h18
  • separator
  • 0
  • comentários

Um grupo de procuradores estaduais, incluindo a procuradora de Nova York Letitia James, se reuniu nesta segunda-feira com o secretário de Justiça dos Estados Unidos, William Barr, para discutir uma investigação governamental sobre o Facebook, afirmaram duas fontes com conhecimento do assunto.

Panfletos com logotipo do Facebook em um evento da empresa em San Jose, Califórnia.  30/4/2019.  REUTERS/Stephen Lam
Panfletos com logotipo do Facebook em um evento da empresa em San Jose, Califórnia. 30/4/2019. REUTERS/Stephen Lam
Foto: Reuters

A reunião aconteceu após a Reuters e outras agências de notícias publicarem em 25 de setembro que o Departamento de Justiça dos EUA vai abrir uma investigação antitruste sobre o Facebook, que já enfrenta inquéritos da Comissão Federal de Comércio (FTC) e da comissão de justiça da Câmara dos Representantes.

A investigação dos procuradores estaduais sobre o Facebook, anunciada em setembro, está sendo conduzida por Nova York e também inclui Colorado, Flórida, Iowa, Nebrasca, Carolina do Norte, Ohio, Tennessee e Distrito de Columbia.

Representantes do Facebook não comentaram o assunto, mas o presidente-executivo da rede social, Mark Zuckerberg, afirmou a funcionários que espera que a empresa consiga se defender e evitar uma ordem para se dividir em múltiplas empresas.

James afirmou em setembro que investigações tentariam identificar as ações do Facebook que colocaram em risco dados de usuários, reduziram a qualidade das escolhas dos consumidores ou aumentaram o custo da publicidade.

O Facebook, controlador do Instagram e do WhatsApp, tem 2,4 bilhões de usuários mensais ativos e acertou em julho o pagamento de 5 bilhões de dólares para encerrar uma investigação da FTC sobre múltiplas violações de direitos de privacidade.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade