PUBLICIDADE

Setor de eventos tem futuro promissor em 2022

Depois sofrer com os impactos da pandemia no últimos dois anos, setor espera retomada expressiva. Retorno é celebrado por organizadores, fornecedores e expositores.

7 fev 2022 12h11
ver comentários
Publicidade

O setor de eventos, um dos mais afetados pela pandemia nos últimos dois anos, finalmente começa a melhorar. De acordo com a Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape), cerca de 880 mil eventos foram cancelados no país em 2020 e 2021. Um prejuízo, segundo a entidade, que ultrapassa a marca de R$ 230 bilhões.

Foto: Arquivo/Meu Rodape / DINO

Mas, o início de 2022 já começa a mostrar uma nova perspectiva. Com a vacinação ampliada, a Abrape projeta mais de 590 mil eventos ocorrendo no país ao longo do ano. Uma boa notícia para toda a cadeia movimentada pelo setor, como empresas de montagem, fotografia, filmagem, iluminação, alimentação, bebidas, entre outras.

A retomada, apesar das boas perspectivas, exigiu uma série de cuidados. A sombra da Covid-19 ainda paira sobre o setor. Exigências como comprovantes de vacinação, controle de acesso e redução da capacidade total dos espaços são apenas alguns dos pontos que seguem em pauta, em especial depois da evolução da nova variante no país.

Feiras de negócio também esperam retomada

As feiras de negócios, que foram dizimadas nos últimos anos, também prometem retornar com tudo. Levantamento realizado pela União Brasileira de Feiras e Eventos de Negócios (Ubrafe), estima que mais de 700 eventos estejam confirmados para 2022.

Um deles é a Expo Revestir, já agendada para o mês de março. A feira de soluções em acabamentos também foi impactada pela pandemia - sendo realizada apenas online em 2021. "A versão física marca a retomada da visitação presencial e confirma a vocação de conectar os negócios e o networking", explica em nota a Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres (Anfacer), organizadora da feira.

Considerada pelos profissionais da área como a fashion week do segmento, a feira recebeu cerca de 60 mil visitantes, de mais de 50 países, em 2020. Um movimento que deve auxiliar a reaquecer o setor hoteleiro de São Paulo. Muitos hotéis na região do evento, que será realizado em Santa Amaro, zona sul, já não possuem mais quartos disponíveis para o período da feira.

O alto número de participantes e o interesse externo tem motivo. O Brasil, segundo levantamento da Anfacer, ocupa hoje a terceira posição no ranking mundial de produção de revestimentos cerâmicos (ficando atrás somente da China e Índia). O país também é o segundo em consumo e o sétimo no ranking das exportações. O segmento emprega diretamente 28 mil pessoas no país - e gera em torno de 200 mil empregos indiretos.

Expositores comemoram e a economia agradece

Não só os organizadores e fornecedores foram impactados pelos cancelamentos dos últimos anos. Muitas empresas buscam, nestes eventos, garantir boa parte do faturamento projetado para todo o ano. "A retomada dos eventos presenciais é muito importante no alcance de nossas metas e projeção de crescimento. Sem ela certamente não seria possível buscar os números que queremos. Esperamos gerar muitos negócios e estamos investindo alto para essa retomada de contato com o público", comenta Robson Ferreira, CEO da Meu Rodapé, que será um dos expositores da Expo Revestir em 2022.

A expectativa da empresa se justifica. Afinal, em 2020 - última edição presencial da feira - o encontro movimentou valor superior a R$ 280 milhões em negócios nos seus quatro dias. Um volume que o setor espera que se repita, trazendo novos ares para toda a cadeia envolvida no segmento.



Website:

http://www.meurodape.com
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade