PUBLICIDADE

Peeling de fenol: influencer fez curso online de R$ 500 para aprender técnica, diz jornal

Natália Becker cobrava R$ 4,5 mil por aplicação do procedimento e foi indiciada por homicídio com dolo eventual

7 jun 2024 - 12h51
(atualizado às 13h12)
Compartilhar
Exibir comentários
Empresário Henrique Chagas, de 27 anos, morreu depois de fazer procedimento estético na clínica de Natalia Becker
Empresário Henrique Chagas, de 27 anos, morreu depois de fazer procedimento estético na clínica de Natalia Becker
Foto: Reprodução/Facebook e Rick Chagas e Reprodução/Facebook/Studio Natalia Becker / Estadão

A influenciadora indiciada pela morte do paciente Henrique Chagas, de 27 anos, após o procedimento conhecido como peeling de fenol, em São Paulo, prestou depoimento à Polícia Civil. Natália Becker teria informado que pagou R$ 500 pelo curso online no qual aprendeu a técnica. A informação é do jornal O Globo

O curso, conforme o depoimento, é ministrado pela farmacêutica paranaense Daniele Stuart. Hospedado na plataforma online Hotmart, é chamado de ‘Aula de Peeling de Fenol Atenuado’. Em consulta ao site, é possível ver que o curso não está mais disponível, mas que teve mais de 1.100 alunos matriculados. 

Natália cobrava R$ 4,5 mil por aplicação do procedimento que realizava em sua clínica, localizada na Zona Sul de São Paulo. Em média, eram realizados dois tratamentos desse tipo por semana. 

Na plataforma onde vende o curso, Daniele Stuart, apresenta-se como farmacêutica bioquímica, com pós graduação em estética invasiva internacional. Em sua conta no Instagram, ela diz que utiliza um tipo de fenol chamado de "N.Face". 

Curso era ministrado online
Curso era ministrado online
Foto: Reprodução/Hotmart

O Terra tenta contato com Daniele, mas até o momento não teve retorno. Ao O Globo, ela afirmou que aguardará informações sobre o caso, que “não tem nada a declarar”. 

À reportagem, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que a mulher que vendeu um curso on-line para a indiciada foi identificada e a equipe de investigação atua para ouvi-la em breve. Outras diligências seguem em andamento e laudos periciais estão em elaboração para o total esclarecimento do caso.

N.Face não tem comprovação científica

O dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e coordenador científico da International Peeling Society (Sociedade Internacional de Peeling), Felipe Ribeiro, informou ao jornal que o produto N.Face, usado por Daniele, não tem comprovação científica. 

“Hoje, quase metade dos meus pacientes vêm de complicações causadas por não médicos. "N.Face" é um dos produtos usados por não médicos que não tem nenhuma comprovação científica”, ressalta. 

Conforme Ribeiro, é necessário que tenha uma formação e longa especialização para realizar esse tipo de procedimento: seis anos de medicina e três de residência. 

“Sou professor de uma disciplina de peelings químicos na Universidade de Mogi das Cruzes e nos dois primeiros anos de residência o aluno só observa a realização do procedimento, para somente no terceiro ano começar a fazer por conta própria.”

Ele destaca que esse é um procedimento médico, ensinado por médicos. “Se é realizado com a técnica correta, seguindo todos os padrões, o risco é muito minimizado. Sem a técnica adequada, pode causar parada cardíaca e o desfecho mais dramático é a morte”, explica. 

Relembre o caso

O empresário Henrique Chagas morreu na última segunda-feira, 3, após realizar o 'peeling de fenol' em uma clínica na capital paulista. O protético Marcelo Camargo, de 49 anos, namorado dele, contou como foram os últimos momentos de vida do amado.

"Do nada ele apertou o meu braço, arregalou o olho, já travou a respiração, ficou sufocado e apagou", disse em entrevista ao Terra Agora, com produção de Aline Andreoni e reportagem de Luciana Pioto.

Marcelo, que acompanhou o namorado no dia do peeling, contou que, durante o preparo para o procedimento, uma funcionária da clínica "começou a riscar a pele" de Henrique. 

"Eu fiquei junto o tempo todo desse preparo. Parecia que um gato tinha atacado ele com força, estava todo arranhado. Ele foi arranhando todo o rosto", relembra. 

Empresário Henrique Chagas, de 27 anos, morreu depois de fazer procedimento estético no rosto
Empresário Henrique Chagas, de 27 anos, morreu depois de fazer procedimento estético no rosto
Foto: Reprodução/Rick Chagas no Facebook / Estadão

Em seguida, Marcelo disse que Natália entrou na sala e pediu para que ele esperasse do lado de fora, justificando que o cheiro do fenol era muito forte. "Ela estava com a porta fechada e, mesmo assim, lá de fora, eu senti realmente um cheiro muito forte e desagradável. Imaginei que fosse realmente o fenol."

 Aproximadamente 50 minutos depois, Marcelo retornou à sala e relatou que Henrique reclamou de "muita dor, queimação e ardência" durante o procedimento. "Ele estava tremendo demais, tremendo muito. Parecia estar muito nervoso."

Depois de "apagar", o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi chamado, e quando chegou Marcelo afirmou que o namorado já estava sem batimento cardíaco. "Ele já não tinha mais nem batimento e nem pulsação."

Ele contou também que, quando o SAMU chegou, Natália não estava mais no local. Além disso, a perícia não encontrou o frasco de fenol utilizado no procedimento. "Ela evaporou e o frasco de fenol também desapareceu da clínica". 

O caso é investigado pelo 27º Distrito Policial (Campo Belo). A clínica de Natália foi interditada. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade