PUBLICIDADE

Vaticano espera que negociações na Ucrânia sejam retomadas

Segundo secretário de Estado, 'violência não resolve conflitos'

22 mai 2022 09h53
| atualizado às 11h47
ver comentários
Publicidade

O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, disse neste domingo (22) que espera que as negociações de paz para encerrar a guerra na Ucrânia sejam retomadas "o mais rápido possível", principalmente porque "violência não resolve conflitos".

Segundo secretário de Estado, 'violência não resolve conflitos'
Segundo secretário de Estado, 'violência não resolve conflitos'
Foto: EPA / Ansa - Brasil

A declaração foi dada durante a homilia para as celebrações em honra de Santa Rita em Cássia, na Úmbria.

"Nesta terra de fé e paz, como a Úmbria, espero que as negociações sejam iniciadas o mais rápido possível e que a tão desejada paz possa finalmente ser alcançada", disse o religioso.

O cardeal recordou as palavras do papa Francisco e ressaltou que "a violência, como nos lembra Santa Rita, nunca resolve os conflitos, mas apenas aumenta suas dramáticas consequências".

"Vivemos isso todos os dias e me pergunto por que não conseguimos entender", questionou.

Hoje, o monsenhor Paul Richard Gallagher, secretário do Vaticano para a Relação com os Estados, afirmou que Jorge Bergoglio "pode continuar a desempenhar um papel muito significativo neste conflito e na sua resolução".

"O presidente [da Ucrânia, Volodymyr] Zelensky disse que diante de uma guerra contínua, no final deve ser a diplomacia que resolve as coisas; as partes em conflito devem se sentar à mesa para negociar, resolver o conflito por meio do diálogo diplomático e político", declarou Gallagher em entrevista ao Vatican News no final de sua missão na Ucrânia, reiterando "a possibilidade de um papel para a Santa Sé".

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade