0

Seis números curiosos sobre ebola para entender mais o vírus

23 out 2014
10h24
  • separator
  • comentários

A crise do ebola, doença que matou mais de 4.500 pessoas, causa grande preocupação na África Ocidental, onde surgiu o novo surto - e por onde o vírus tem se espalhado com maior intensidade.

<p>Roupas de proteção custam quase R$ 200</p>
Roupas de proteção custam quase R$ 200
Foto: Archivo / AP

O combate à doença e a contenção do vírus têm sido um grande desafio, não apenas para autoridades médicas dos países mais afetados, como Libéria, Sierra Leoa e Guiné, como também de organizações internacionais que prestam ajuda no local.

Os números abaixo, de organizações envolvidas nesse empenho internacional, dão uma ideia do porte desse desafio.

1.7
O número média de pessoas infectadas por cada portador do ebola na Libéria.

A estatística significa que, em média, cada 10 pessoas infectadas com o vírus na Libéria possivelmente o transmitiram para 17 outras. Trata-se do que cientistas chamam de número básico de reprodução, e que é usado para para medir o ritmo de difusão de uma epidemia. O número muda à medida que os cientistas descobrem novos casos. Em comparação, doenças altamente infecciosas como sarampo têm números básicos que variam entre 12 e 17.

Fonte: Centro Europeu para a Prevenção e Controle de Doenças

<p>Trabalhadores da Cruz Vermelha distribuem alimentos em Monróvia, na Libéria, um dos países mais afetados pelo surto de Ebola na África Ocidental</p>
Trabalhadores da Cruz Vermelha distribuem alimentos em Monróvia, na Libéria, um dos países mais afetados pelo surto de Ebola na África Ocidental
Foto: James Giahyue / Reuters
19.980
Déficit de sacos mortuários.

Os corpos das vítimas do ebola permanecem infecciosos após a morte. Sacos mortuários especiais são fundamentais na prevenção da transmissão do vírus.

Fonte: Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA)

1 em 50
Profissionais de saúde infectados na Libéria.

Transmitido pelos fluidos corporais de pacientes, o ebola deixa particularmente vulneráveis os profissionais de saúde trabalhando com os doentes.

Fonte: OCHA

R$ 155
O custo de um macacão de proteção.

A vestimenta precisa ser usada por profissionais de saúde que lidam com infectados por ebola. Inclui máscara, óculos de proteção, avental, luvas e botas de borracha.

Fonte: Médicos Sem Fronteiras

5.060
Telefones celulares necessários.

As equipes médicas enviadas para os países afetados pelo vírus precisam de telefones celulares para transmitir informações fundamentais sobre o avanço do ebola, especialmente em áreas rurais.

Fonte: OCHA

90 dias
O ebola permanecer no sêmen durante longos períodos e especialistas recomendam que homens clinicamente curados de infecções se abstenham de sexo por pelo menos 90 dias - ou usem camisinha.

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Arte Terra

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade