PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Mundo

Primeira-ministra da Itália e aliados mantêm controle da região de Basilicata

22 abr 2024 - 18h55
Compartilhar
Exibir comentários

A primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, e seus aliados de direita mantiveram o controle da pequena região de Basilicata, no sul do país, mostraram na segunda-feira os resultados das eleições, derrotando seus oponentes de centro-esquerda por uma ampla margem.

O bloco de Meloni já havia mantido o controle da região central de Abruzzo em outra votação no mês passado, e o triunfo em Basilicata dá à primeira-ministra outro impulso antes de uma eleição importante para o Parlamento da União Europeia, prevista para junho.

Com a maioria das cédulas contadas, o atual governador de centro-direita, Vito Bardi, garantiu cerca de 58% dos votos, enquanto o principal candidato da oposição -- apoiado pelo Partido Democrático de centro-esquerda e pelo Movimento 5 Estrelas -- obteve pouco mais de 40%.

"Meus sinceros agradecimentos a todas as pessoas que confirmaram seu apoio às nossas políticas. Sua confiança em nós é o motor que nos impulsiona todos os dias", disse Meloni na plataforma de mídia social X.

Basilicata, uma região majoritariamente agrícola no sul subdesenvolvido, tinha uma longa tradição de governos de centro-esquerda antes de Bardi chegar ao poder em 2019 e sua reeleição é um novo golpe para a oposição.

Após uma breve demonstração de unidade que a levou a tirar a centro-direita do poder nas eleições regionais na Sardenha em fevereiro, as rivalidades internas ressurgiram dentro da esquerda nas últimas semanas.

O PD e o Movimento 5 Estrelas não conseguiram por muito tempo chegar a um candidato comum na Basilicata, e a tensão entre eles está aumentando na região sul da Puglia, onde o 5 Estrelas deixou a administração de esquerda local atingida por um escândalo judicial.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade