0

Primeira candidata indiana a vacina contra Covid-19 é aprovada para testes em humanos

30 jun 2020
08h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A potencial vacina contra Covid-19 da Bharat Biotech foi aprovada para ser testada em humanos, tornando-a a primeira candidata indiana a receber o aval da agência reguladora local em um momento em que aumentam os casos da doença respiratória causada pelo novo coronavírus no país de 1,3 bilhão de habitantes.

Profissional de saúde em trajes de proteção checa temperatura de morador em área de favela em Mumbai, na Índia
30/06/2020 REUTERS/Francis Mascarenhas
Profissional de saúde em trajes de proteção checa temperatura de morador em área de favela em Mumbai, na Índia 30/06/2020 REUTERS/Francis Mascarenhas
Foto: Reuters

A Controladoria-Geral de Medicamentos da Índia aprovou o pedido da companhia para realizar as Fases 1 e 2 de testes clínicos da Covaxin, que foi desenvolvida em conjunto com o Instituto Nacional de Virologia do Conselho Indiano de Pesquisa Médica, informou a empresa em comunicado na segunda-feira.

Os testes clínicos em humanos com a vacina devem começar em todo o país em julho.

A Índia, que está atrás apenas de Estados Unidos, Brasil e Rússia em número de casos de Covid-19, registrou perto de 20 mil novas infecções na segunda-feira, de acordo com dados do Ministério da Saúde do país.

Mais de 16 mil pessoas morreram por causa da doença desde o primeiro caso na Índia em janeiro --um número baixo se comparado com o de países com quantidade similares de casos. Mas especialistas temem que os hospitais do país densamente povoado não serão capazes de lidar com o aumento dos casos.

Nenhuma vacina foi aprovada ainda para uso comercial contra a doença, mas mais de uma dúzia delas, das mais de 100 candidatas em todo o mundo, está sendo testada em humanos.

Veja também:

China responderá a sanções dos EUA
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade