PUBLICIDADE

Presidente do México contrai Covid-19 após pior semana da pandemia no país

25 jan 2021 11h09
ver comentários
Publicidade

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse no domingo que foi diagnosticado com Covid-19, após a semana mais mortal da pandemia de coronavírus no país, que levou o sistema de saúde da capital mexicana ao limite.

Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, durante entrevista coletiva na Cidade do México
13/11/2020
REUTERS/Carlos Jasso
Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, durante entrevista coletiva na Cidade do México 13/11/2020 REUTERS/Carlos Jasso
Foto: Reuters

O presidente de 67 anos, que fumava muito até sofrer um infarto grave em 2013, disse em um tuíte que seus sintomas são leves e que está recebendo tratamento.

"Como sempre, estou otimista", disse López Obrador, que resistiu ao uso de máscaras em público desde que o vírus chegou ao México, mais de 10 meses atrás.

De volta à Cidade do México após uma visita de três dias a partes do norte e do centro do país, ele disse que continuará trabalhando e que ainda planejava participar de uma conversa virtual com o presidente russo, Vladimir Putin, na manhã desta segunda-feira.

Mas o líder de esquerda não manterá sua agenda pública de rotina, que domina a vida política mexicana desde que ele tomou posse, em dezembro de 2018.

Crítico vêm atacando incessantemente seu manejo da crise de saúde, mas, mesmo com um total de quase 150 mil mortes, sua popularidade cresceu durante a pandemia, de acordo com uma sondagem diária do instituto de pesquisa Consulta Mitofsky.

O presidente mantém uma agenda cheia, reunindo-se com seu gabinete de segurança às 6h todos os dias e realizando coletivas de imprensa de duas horas ou mais a partir das 7h. Nos finais de semana, muitas vezes ele excursiona pelo país, como fazia quando estava na oposição.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade