3 eventos ao vivo

Papa alerta para novo nacionalismo no Dia da Lembrança do Holocausto

27 jan 2021
11h24
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O papa Francisco assinalou nesta quarta-feira o 76º aniversário da liberação do campo de extermínio de Auschwitz fazendo um apelo para que as pessoas fiquem atentas para o extremismo ideológico, porque "estas coisas podem acontecer novamente".

Papa Francisco durante audiência geral semanal no Vaticano
27/01/2021 Vatican Media/Divulgação via REUTERS
Papa Francisco durante audiência geral semanal no Vaticano 27/01/2021 Vatican Media/Divulgação via REUTERS
Foto: Reuters

Ele se manifestou três semanas depois de demonstrações de antissemitismo serem vistas na invasão do Capitólio dos Estados Unidos e duas semanas depois de uma das maiores sinagogas de Montréal ser vandalizada e quase incendiada.

Falando durante sua audiência geral, realizada dentro da biblioteca papal por causa das restrições do coronavírus, Francisco disse que é imperativo que o mundo não se esqueça.

"Lembrar é uma expressão de humanidade. Lembrar é uma condição para um futuro melhor de paz e fraternidade", disse Francisco, que visitou Auschwitz em 2016.

Os nazistas e seus aliados assassinaram cerca de 6 milhões de judeus, além de outros, na Europa ocupada pelos alemães.

Mais de 1 milhão de pessoas, a maioria judias, foram assassinadas em Auschwitz, localizado no sul da Polônia, que foi liberado por tropas soviéticas em 27 de janeiro de 1945. A maioria foi morta em câmaras de gás.

Francisco disse que a sociedade nunca deve baixar a guarda diante dos perigos do nacionalismo.

"Lembrar também significa ser cuidadoso, porque estas coisas podem acontecer novamente, começando com propostas ideológicas que afirmam que querem salvar um povo, mas acabam destruindo um povo e a humanidade."

Veja também:

Harry revela presente de Natal da rainha Elizabeth a Archie
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade