PUBLICIDADE

Testemunhas: autor de disparos usava terno e agiu sozinho

19 dez 2016 16h27
| atualizado às 16h46
ver comentários
Publicidade
Foto: Reuters

As testemunhas que viveram hoje o atentado contra o embaixador da Rússia na Turquia, Andrey Karlov, afirmam que o autor dos disparos agiu sozinho e sabia que não ia sair vivo do local do crime.

"Ele usava um terno preto e uma camisa branca e estava sozinho. Não acredito que tenha ninguém mais", disse à rede CNNTÜRK uma mulher que não quis se identificar e estava na exposição no momento do atentado que matou o diplomata russo.

Os relatos dessa testemunha se parecem muito aos da jornalista Bahar Bakir à emissora NTV. Segundo ela, Karlov fazia um pequeno discurso para apresentar a exposição fotográfica "Kamchatsky to Kaliningrad" sobre a Rússia quando foi atingido por trás, como mostra um vídeo divulgado nos redes sociais.

"Não sei se tinham algum comparsa fora, mas só um agia lá dentro", disse ela.

As duas testemunhas confirmaram que depois de atirar em Karlov, o homem começou a gritar frases, em turco, que relacionavam o ataque à situação em Aleppo, na Síria.

"Ele disse que sabia que não sairia vivo de lá e que não ia fazer nada contra a gente. Depois voltou a disparar no embaixador", disse ela.

Hasim Kiliç, fotógrafo do jornal Hürriyet e também presente no evento, explicou que o criminoso parecia ser segurança do embaixador.

"Normalmente, o embaixador russo não tem proteção policial, veio sem escolta, só com um assistente e um tradutor", relatou Kiliç ao seu jornal.

EFE   
Publicidade
Publicidade