0

Mulheres e minorias dão vitória a Obama; brancos ficam com Romney

7 nov 2012
12h36
atualizado às 14h13

A reeleição do presidente dos Estados Unidos Barack Obama, anunciada na madrugada desta quarta-feira, confirmou tendências que já vinham sendo apontadas pelas pesquisas de intenção de voto, repetindo em grande parte o resultado do pleito de 2008. Para garantir mais quatro anos na Casa Branca, o democrata teve o apoio decisivo de mulheres, jovens e minorias étnicas - em especial de negros e latinos.

Acompanhado da mulher e das filhas, Obama fez o discurso da vitória; democrata repetiu apoios de 2008
Acompanhado da mulher e das filhas, Obama fez o discurso da vitória; democrata repetiu apoios de 2008
Foto: AP

O essencial do dia em que os EUA reelegeram Obama
Obama revisita esperança e diz que "o melhor está por vir"
Romey admite derrota: "eleição acabou, mas princípios permanecem"
Fotos: os democratas comemoram e os republicanos choram
Confira como foi o dia de votação nos 50 Estados americanos

Confira os especiais das eleições nos EUA
Confira a apuração nos EUA em tempo real
Terra acompanha dia decisivo para o futuro dos EUA
Especial traz reportagens dos bastiões democratas e republicanos
Veja os vídeos sobre as eleições americanas

Segundo levantamento da rede CNN, Obama novamente prevaleceu entre as eleitoras americanas, que dessa vez representaram 53% dos votantes. Na votação por gênero, o presidente teve 55% dos votos das mulheres, contra 43% do republicano Mitt Romney.

O ex-governador de Massachussets, por outro lado, teve vantagem expressiva entre os homens brancos, derrotando Obama por 62% a 35%. Esse grupo, no entanto, representou apenas 34% dos eleitores e não foi o suficiente para garantir a vitória do republicano.

Outro grupo fundamental para a confortável vitória de Barack Obama foi o da população jovem. Ao contrário do que se especulava, por causa do descontentamento da juventude com promessas de campanha não cumpridas por Obama, o percentual de eleitores com menos de 30 anos se manteve estável em relação a 2008, em torno de 19%. Nesse grupo, Obama manteve expressiva vantagem (60% x 37%), embora com uma dianteira menor do que obteve contra o senador John MCcain, quatro anos atrás (66% x 32%).

Minorias vão em peso com Obama
Assim como em 2008, o presidente Barack Obama teve o apoio maciço das minorias étnicas americanas, que a cada eleição ganham mais peso entre o eleitorado. O democrata repetiu o desempenho esmagador entre a população negra, alcançando 93% dos votos - sendo 96% entre as mulheres afroamericanas.

Obama também melhorou seu desempenho entre os eleitores de origem latina, que pela primeira vez representaram mais de 10% do eleitorado americano. Dessa vez, o presidente teve 71% dos votos chamados hispânicos, contra 67% em 2008. Entre os asiáticos, Obama teve 73% dos votos.

Com seu discurso duro contra a imigração ilegal, Mitt Romney teve apoio apenas do eleitorado caucasiano, vencendo por 59% a 39%.

Em outros recortes do eleitorado, como nível educacional e renda, Obama só perdeu entre os mais ricos, ganhando entre os eleitores com renda anual menor que 50 mil dólares. O presidente também perdeu entre os eleitores que se declaram conservadores e que pertencem a igrejas protestantes.

Veja também:

Fonte: Terra
publicidade