PUBLICIDADE

Líbia: tunisianos são libertados após semanas em cativeiro

Vítimas passam bem e voltarão para a Tunísia em breve

29 jun 2014 17h40
ver comentários
Publicidade

Um diplomata tunisiano e um outro funcionário da embaixada da Tunísia na Líbia, sequestrados há semanas em Trípoli, foram libertados neste domingo, disse uma fonte da Chancelaria à AFP.

"Eles foram libertados e devem voltar para a Tunísia logo", declarou a fonte consultada, que pediu para não ser identificada.

Segundo a mesma fonte, os dois homens "passam bem".

Em 21 de março, o funcionário da embaixada da Tunísia em Trípoli Mohamed ben Sheikh foi sequestrado na capital líbia. Em 17 de abril, o diplomata tunisiano Al-Arussi Kontassi foi feito refém na mesma cidade.

Em 23 de abril, um grupo "jihadista" desconhecido chamado "Chabab Al-Tawhid" divulgou um vídeo de Mohamed ben Sheikh, no qual o refém pedia ao presidente tunisiano que negociasse com os sequestradores.

A gravação não falava em Al-Arussi Kontassi, que teria sido levado, segundo Túnis, por esse mesmo grupo.

De acordo com as autoridades tunisianas, os sequestradores exigiam a libertação de "terroristas líbios" condenados à prisão por seu envolvimento em uma operação antiterrorista no nordeste da Tunísia.

A fonte da embaixada consultada pela AFP relatou que a libertação de ambos aconteceu "graças às negociações" e garantiu que o governo "não cedeu" às demandas dos sequestradores.

Desde a queda do regime de Muammar Kadhafi em 2011, as representações diplomáticas na Líbia têm sido, com frequência, alvo de ataques e de sequestro por parte de milícias.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade