PUBLICIDADE

Mundo

Novo governo de Portugal é a favor de sanções mais rígidas contra Rússia

15 mai 2024 - 09h00
Compartilhar
Exibir comentários

O novo governo de Portugal defende aumentar as sanções contra a Rússia por causa da invasão da Ucrânia, disse a ministra do Meio Ambiente e Energia, Maria da Graça Carvalho, nesta quarta-feira.

O governo minoritário de centro-direita assumiu o poder no mês passado, após uma vitória apertada na eleição de 10 de março, que encerrou oito anos de governo socialista.

O próximo pacote de sanções da Comissão Europeia deve propor restrições ao gás natural liquefeito (GNL) russo pela primeira vez, incluindo a proibição de transbordos na UE, de acordo com um documento visto pela Reuters.

Isso não impediria diretamente as importações de GNL russo para o bloco, mas proibiria a prestação de serviços de recarga por instalações da UE para o transbordo de GNL russo para outros países.

"De modo geral, o governo português está alinhado com as políticas energéticas da União Europeia, ou seja, com as medidas que visam garantir nossa soberania estratégica... assim como é a favor do endurecimento das sanções" para pressionar a Rússia a acabar com a invasão, disse a ministra em um comunicado enviado à Reuters.

Ela se recusou a comentar especificamente sobre a versão preliminar do 14º pacote de sanções que precisa ser formalizado pela Comissão e depois aprovado por todos os Estados membros no Conselho.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade