PUBLICIDADE

Movimento de Greta convoca protesto contra G20 em Roma

Cúpula deve ter a presença do presidente Jair Bolsonaro

26 out 2021 09h17
| atualizado às 09h26
ver comentários
Publicidade

Jovens ambientalistas da Itália anunciaram nesta terça-feira (26) que farão um protesto no próximo sábado (30), em Roma, durante a cúpula do G20 na cidade.

Greta Thunberg lidera ato do movimento Fridays for Future em Milão, em 1º de outubro
Greta Thunberg lidera ato do movimento Fridays for Future em Milão, em 1º de outubro
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

O ato foi convocado pelo braço italiano do movimento Fridays for Future (Sextas-feiras pelo Futuro), criado pela ativista sueca Greta Thunberg para protestar contra a crise climática e cobrar ações efetivas dos governos.

"O G20 é a ocasião para concretizar compromissos pelo clima que sejam realmente ambiciosos, ainda mais por causa da decisiva COP26 de Glasgow, onde os países lutam para encontrar um acordo sobre a descarbonização, algo que deveria ter ocorrido anos e anos atrás", disse o movimento.

"A política permanece surda aos alertas da ciência e às demandas da sociedade, antepondo os interesses das multinacionais de combustíveis fósseis aos interesses dos cidadãos", acrescentou.

Segundo o grupo, os governos seguem "nos alimentando com falsas soluções que fazem com que as emissões de CO2 continuem aumentando".

Marcada para 30 e 31 de outubro, a cúpula do G20 reunirá representantes de África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, EUA, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia, Turquia e União Europeia.

Apesar das ausências já confirmadas de Xi Jinping e Vladimir Putin, a cúpula deve ter as presenças de líderes como Joe Biden, Angela Merkel, Emmanuel Macron, Boris Johnson (anfitrião da COP26) e Jair Bolsonaro, que é questionado mundialmente por causa de suas políticas contra o meio ambiente.

O protesto de 30 de outubro também deve reunir em Roma organizações sindicais, estudantis, feministas, pacifistas e antifascistas.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade