PUBLICIDADE

Itália pede que Paquistão extradite pais de jovem desaparecida

Investigação aponta que Saman foi assassinada pela família

23 set 2021 10h02
| atualizado às 10h17
ver comentários
Publicidade

A ministra da Justiça da Itália, Marta Cartabia, assinou nesta quinta-feira (23) um pedido de extradição ao Paquistão dos pais da jovem Saman Abbas, Nazia e Shabbar Shaheen, ambos investigados pelo assassinato da filha no fim de abril deste ano em Novellara, na Emilia-Romagna.

Saman Abbas desapareceu em 31 de abril, mas corpo nunca foi achado
Saman Abbas desapareceu em 31 de abril, mas corpo nunca foi achado
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

O anúncio ocorre um dia depois da polícia de Paris prender o tio de Abbas, Danish Hasnain, considerado o "mentor" do plano de sequestro, ocultação de cadáver e assassinato.

Os genitores também estão na lista de criminosos foragidos da Interpol e da Europol, assim como um primo, identificado como Nomanhulaq.

A menina de 18 anos não é vista desde o dia 31 de abril deste ano, poucos dias depois de voltar a denunciar os pais por conta de um casamento arranjado no Paquistão. Segundo depoimento de um primo, Ikram Ijaz, também preso na França, Abbas se negava a casar com um homem escolhido pelos pais porque "queria viver a sua vida".

Em outubro do ano passado, Abbas chegou a pedir ajuda das autoridades italianas e recebeu abrigo para ficar longe da família. No entanto, em abril, após a mãe prometer que eles não tocariam mais no assunto, decidiu voltar para a casa dos pais.

Vídeos de câmeras de segurança mostram Hasnain e os dois primos com um saco grande e pás indo em direção à parte de trás da residência da jovem no dia 31 de abril. Hasnain teria matado a menina e Ijaz e Nomanhulaq ajudaram a esconder o corpo.

 No dia seguinte, os Shaheen viajaram de volta para o Paquistão e foram flagrados por câmeras no aeroporto. O tio e os dois primos envolvidos também fugiram.

O irmão da jovem, que é menor de idade e não teve a identidade revelada, prestou depoimento em 18 de junho e confirmou que os familiares mataram a jovem e o ameaçaram para não contar nada a ninguém. Ele é o único que não fugiu e, segundo os investigadores, não participou do crime. .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade