PUBLICIDADE

Fotos: Furacão Henri causa inundações e estragos na chegada aos EUA

Nova York e outros Estados da costa nordeste enfrentam as consequências da passagem da tempestade.

23 ago 2021 08h29
| atualizado às 08h55
ver comentários
Publicidade
Henri causou estragos na costa nordeste dos EUA
Henri causou estragos na costa nordeste dos EUA
Foto: Reuters / BBC News Brasil

O furacão Henri atingiu a costa nordeste dos Estados Unidos no domingo (22/8), provocando chuvas fortes, inundações e danos à rede elétrica.

Mais de 120 mil residências e estabelecimentos comerciais, de Boston a Nova York, ficaram sem energia devido à tempestade.

Na tarde de domingo, Henri foi rebaixado para uma tempestade tropical, mas as chuvas continuaram afetando a maior parte da região.

A tempestade atingiu a costa próximo à cidade de Westerly, no Estado de Rhode Island, por volta das 12h15 (horário local), segundo informou o Centro Nacional de Furacões.

Milhões de habitantes de Long Island e do sul da Nova Inglaterra foram alertados sobre a possível ocorrência de ondas costeiras, inundações de rios e canais, quedas de árvores e de energia.

Enquanto isso, mais ao sul do país, no Tennessee, uma série de enchentes repentinas — não associadas ao Henri — deixaram pelo menos 10 mortos e dezenas de desaparecidos, principalmente na área de Nashville.

O presidente americano, Joe Biden, manifestou suas "mais profundas condolências" às vítimas e afirmou que o departamento de calamidades estava pronto para oferecer assistência.

Os moradores de Nova Jersey também sofreram com enchentes
Os moradores de Nova Jersey também sofreram com enchentes
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

O presidente também aprovou ajuda para os estados de Rhode Island, Connecticut e Nova York, os mais afetados pela chegada de Henri.

"Esta tempestade tem o potencial de ter consequências generalizadas em toda a região, com grandes inundações e quedas de energia que podem afetar centenas de milhares de pessoas", afirmou Biden.

Centenas de voos foram cancelados nos aeroportos da região de Nova York.

Um show, que acontecia no Central Park de Nova York na noite de sábado, foi interrompido na metade "devido às condições climáticas severas que se aproximavam", informou a polícia.

Cerca de 60 mil pessoas participavam do show Homecoming, em celebração ao retorno dos principais eventos à cidade após as restrições impostas pela pandemia de Covid-19.

A cidade de Nova York também foi afetada pelas fortes chuvas provocadas pela tempestade Henri
A cidade de Nova York também foi afetada pelas fortes chuvas provocadas pela tempestade Henri
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Com participação de Bruce Springsteen, Patti Smith e Paul Simon, o show foi suspenso durante a performance de Barry Manilow — e o público foi orientado a se dirigir para as saídas mais próximas.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, declarou que estava particularmente preocupado com a possibilidade de enchentes na região do vale do rio Hudson e nas Montanhas Catskill.

"Uma tempestade lenta é uma tempestade problemática porque, quando a tempestade diminui, continua chovendo por um período prolongado", afirmou.

"Já temos um solo saturado, então a capacidade de absorção é limitada. É isso que torna esse nível de chuva especialmente problemático".

Poucos se arriscaram a sair de casa durante a tempestade
Poucos se arriscaram a sair de casa durante a tempestade
Foto: Reuters / BBC News Brasil

Cerca de seis milhões de pessoas que vivem perto da costa em Long Island, Connecticut e Massachusetts receberam alertas de furacão antes que a tempestade diminuísse.

O Estado de Massachusetts fechou seus parques e praias até esta segunda-feira (23/8), informou o gabinete do governador Charlie Baker.

Show realizado no Central Park, em Nova York, teve que ser interrompido
Show realizado no Central Park, em Nova York, teve que ser interrompido
Foto: Reuters / BBC News Brasil
BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Publicidade
Publicidade