0

Especialista da ONU pede fim de sanções a países

Especialista em direitos humanos pediu suspensão de sanções internacionais para garantir que suprimentos cheguem durante pandemia

31 mar 2020
15h01
atualizado às 15h28
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Uma especialista em direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) pediu nesta terça-feira a suspensão de sanções internacionais contra países que vão do Irã e a Coreia do Norte à Venezuela para garantir que suprimentos de comida cheguem a populações famintas durante a pandemia de coronavírus.

Trabalhadores carregam caminhão com caixas de ajuda humanitária enviada pela China no aeroporto de Caracas
28/03/2020
REUTERS/Manaure Quintero
Trabalhadores carregam caminhão com caixas de ajuda humanitária enviada pela China no aeroporto de Caracas 28/03/2020 REUTERS/Manaure Quintero
Foto: Reuters

O Irã, sujeito a sanções abrangentes dos Estados Unidos por causa de seus programas nuclear e de mísseis, está entre os mais atingidos pela covid-19. A Venezuela notificou 113 casos à Organização Mundial da Saúde (OMS), e a isolada Coreia do Norte, que faz fronteira com a China e a Coreia do Sul, ainda não informou nenhum.

"A imposição contínua de sanções econômicas danosas à Síria, Venezuela, Irã, Cuba, e, em menor grau, Zimbábue, para citar as instâncias mais proeminentes, mina severamente o direito fundamental dos cidadãos comuns a alimentos suficientes e adequados", disse Hilal Elver, relatora especial da ONU sobre o direito à alimentação, em um comunicado.

Elver, uma especialista independente, disse ser uma questão de "urgência humanitária e prática suspender sanções econômicas unilaterais imediatamente".

Na semana passada, a chefe de direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet --médica e ex-presidente do Chile-- fez um apelo por um abrandamento ou a suspensão das sanções.

"É vital evitar o colapso do sistema médico de qualquer país, dado o impacto explosivo que isso terá nas mortes, no sofrimento e no contágio mais amplo", disse Bachelet em um comunicado.

Veja também:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade