0

Começa julgamento de ex-padre francês acusado de pedofilia

Bernard Preynat admitiu ter abusado de escoteiros

14 jan 2020
13h15
atualizado às 13h59
  • separator
  • 0
  • comentários

Começou nesta terça-feira (14), em Lyon, na França, o julgamento contra o ex-padre católico Bernard Preynat, 74 anos, acusado de violência sexual contra dezenas de escoteiros que frequentavam a paróquia de Sainte-Foy-Lès-Lyon.

Bernard Preynat abusou de dezenas de escoteiros entre 1971 e 1991
Bernard Preynat abusou de dezenas de escoteiros entre 1971 e 1991
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Os crimes ocorreram entre 1971 e 1991 e viraram símbolo do escândalo de pedofilia na Igreja da França. As vítimas de Preynat, que é réu confesso, tinham entre sete e 10 anos na época dos fatos.

"Eu não percebia o mal que causava aos meninos. Anos mais tarde, os pais me fizeram entender o mal que eu havia causado em seus filhos. Para mim, eram gestos de ternura", justificou Preynat no julgamento, segundo a emissora France 24.

As vítimas dizem que o ex-padre as obrigava a beijá-lo e acariciá-lo. De acordo com Preynat, os crimes ocorriam "todos os fins de semana, durante acampamentos". "Podiam ser quatro ou cinco meninos em uma semana", confessou.

O ex-padre já foi condenado por um tribunal eclesiástico e demitido do estado clerical. O caso também atingiu outro religioso, o arcebispo de Lyon, cardeal Philippe Barbarin, sentenciado a seis meses de prisão em liberdade condicional por não ter denunciado os crimes de Preynat.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade