0

Com recusa de médicos, província italiana vai vacinar idosos

Apenas 50% dos trabalhadores da saúde de Bolzano quiseram ser imunizados

12 jan 2021
15h11
atualizado às 15h20
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A província mais setentrional da Itália vai antecipar o início da vacinação de idosos acima de 80 anos contra o novo coronavírus devido ao grande número de trabalhadores da saúde que não quiseram ser imunizados.

Chegada de vacinas em Bolzano, em 27 de dezembro
Chegada de vacinas em Bolzano, em 27 de dezembro
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Situada na fronteira com a Áustria, a província autônoma de Bolzano utilizou apenas 31,8% das doses disponibilizadas pelo governo italiano, número mais baixo em todo o país.

Para efeito de comparação, a região da Campânia, no sul, chegou a esgotar as vacinas disponíveis e agora, após receber um novo carregamento, apresenta um índice de 97,6%.

Segundo o Ministério da Saúde, apenas 50,2% dos trabalhadores sanitários de Bolzano se vacinaram contra o novo coronavírus, o que fez o governo provincial decidir pela antecipação da imunização de idosos acima de 80 anos.

De acordo com o secretário de Saúde da província, Thomas Widmann, o objetivo é utilizar 60% das doses disponíveis até o fim desta semana. A campanha de vacinação na Itália começou em 27 de dezembro, mas essa primeira etapa é exclusiva para trabalhadores da saúde e hóspedes de asilos.

Até o momento, 731.539 pessoas já receberam a primeira dose do imunizante da Biontech/Pfizer em todo o país, mas a campanha deve acelerar nos próximos dias com a chegada dos lotes da vacina da Moderna.

A vacinação não é obrigatória na Itália, que contabiliza 2,3 milhões de casos e quase 80 mil mortes na pandemia.  

Veja também:

O momento em que homem daltônico vê cores pela primeira vez com óculos especiais
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade