0

Com impeachment mais próximo, autoridades do governo Trump buscam mudar o foco

18 dez 2019
20h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em um dia em que a Câmara dos Deputados dos Estados Unidos debate se o presidente Donald Trump deve ser destituído do cargo, integrantes de seu governo se espalharam por todo o país para defender que o presidente está fazendo seu trabalho firmemente.

Manifestantes protestam a favor de impeachment de Trump em Seattle
18/12/2019 REUTERS/Lindsey Wasson
Manifestantes protestam a favor de impeachment de Trump em Seattle 18/12/2019 REUTERS/Lindsey Wasson
Foto: Reuters

Mesmo enquanto Trump continuava irritado no Twitter por causa da votação de impeachment, o vice-presidente Mike Pence estava em Michigan, um Estado fundamental para a disputa eleitoral de 2020, discutindo o histórico do governo na economia.

O secretário de Justiça, William Barr, também estava em Michigan, anunciando uma repressão a crimes violentos.

O secretário de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar, propôs um plano para permitir que os Estados importem medicamentos mais baratos do Canadá, em um esforço para reduzir os custos dos medicamentos --uma preocupação importante de muitos eleitores.

E a secretária de Transporte, Elaine Chao, e outras autoridades defenderam o novo acordo comercial EUA-México-Canadá (USMCA) em canais conservadores de rádio e televisão.

O próprio Trump voou para uma manifestação de campanha em Battle Creek, Michigan, onde era esperado que ele elogiasse suas realizações e criticasse os democratas pelo inquérito de impeachment.

Com Trump buscando a reeleição no próximo ano, toda a atividade representou uma tentativa de convencer os eleitores de que seu governo é capaz de administrar as tempestades que parecem girar constantemente sobre o presidente.

"Os americanos sabem que este presidente está trabalhando para eles", disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Stephanie Grisham, à Fox News. "Temos os resultados para provar isso."

A Câmara dos Deputados, liderada pelos democratas, deve votar na quarta-feira sobre o impeachment de Trump por suas negociações com a Ucrânia, enviando o assunto ao Senado dos EUA. Os republicanos que controlam a Casa sugeriram que, em última instância, o liberariam das acusações.

Mas Trump ameaçou arruinar a ideia de seu próprio governo com comentários acalorados sobre o debate de impeachment que está ocorrendo na Câmara.

"MENTIRAS ABOMINÁVEIS DA ESQUERDA RADICAL E DOS DEMOCRATAS, QUE NÃO FAZEM NADA. ESTE É UM ATAQUE À AMÉRICA, E UM ATAQUE AO PARTIDO REPUBLICANO !!!!" ele escreveu no Twitter.

Veja também:

Terremoto causa 'mini-tsunami' e destrói casas na Grécia e na Turquia
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade