1 evento ao vivo

Berlusconi tem alta e diz que covid foi prova mais perigosa

Ex-primeiro-ministro passou cerca de 10 dias internado

14 set 2020
07h46
atualizado às 08h22
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Após 10 dias internado para se curar da covid-19, o ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi, 83 anos, recebeu alta do Hospital San Raffaele, em Milão, nesta segunda-feira (14).

Silvio Berlusconi fala à imprensa após receber alta
Silvio Berlusconi fala à imprensa após receber alta
Foto: ANSA / Ansa

O líder conservador ainda ficará em isolamento em sua mansão em Arcore, nos arredores da capital da Lombardia, até testar negativo em um segundo exame para o novo coronavírus.

"Agradeço por estar aqui, essa foi a prova mais perigosa da minha vida", disse Berlusconi ao sair do hospital, acrescentando que enfrentou muitos "momentos difíceis" nos primeiros três dias de internação.

Segundo os boletins divulgados pelo San Raffaele, o ex-primeiro-ministro não chegou a ir para a UTI nem precisou ser intubado. Ele havia sido internado na madrugada entre 3 e 4 de setembro, após ter apresentado um quadro leve de pneumonia nos dois pulmões.

"Cada um de nós está exposto ao risco de contagiar os outros, então renovo o apelo por responsabilidade máxima", declarou. Além disso, Berlusconi pediu para os estudantes, que voltam às aulas presenciais nesta segunda-feira, respeitarem as regras sanitárias.

"Façam-no por vocês, por seus avós, professores e pais", disse. A namorada do ex-premiê, deputada Marta Fascina, e seus filhos Barbara, Luigi e Marina também testaram positivo para o novo coronavírus, mas não chegaram a ser internados.

Berlusconi governou a Itália em três mandatos (1994-1995, 2001-2006 e 2008-2011) e, após ter passado seis anos inelegível devido a uma condenação por fraude fiscal, exerce hoje o cargo de eurodeputado.

O ex-primeiro-ministro ainda responde a diversos processos por corrupção de testemunhas, acusado de ter subornado garotas de programa para mentir nos tribunais em seu favor.   

Veja também:

A igreja que conecta fiéis a Deus com a ajuda do álcool
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade