2 eventos ao vivo

Cauda do avião da AirAsia é encontrada no fundo do mar

Até o momento, as autoridades recuperaram 40 corpos nas operações de buscas

7 jan 2015
04h11
atualizado às 06h23
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

As equipes de resgate encontraram nesta quarta-feira os destroços da cauda do avião da AirAsia no fundo do mar de Java, onde a aeronave caiu no dia 28 de dezembro com 162 pessoas a bordo, informaram fontes oficiais.

Equipes de resgate avistaram parte da fuselagem do avião após vários dias de buscas
Equipes de resgate avistaram parte da fuselagem do avião após vários dias de buscas
Foto: Basarnas / AP

O porta-voz da Agência Nacional de Busca e Resgate (Basarnas), Bambang Soelistyo, confirmou que os mergulhadores identificaram a cauda do Boeing 320-200 do voo QZ8510, o que aumenta as esperanças de que as caixas-pretas sejam encontradas, segundo a imprensa local.

Os mergulhadores demoraram vários dias para poder submergir devido à força das ondulações e correntes marítimas. As equipes estão tentando confirmar se outros sete destroços avistados no leito marinho pertencem ao avião da AirAsia.

"Soube que uma parte da cauda foi encontrada. Se for a seção correta, as caixas-pretas devem estar lá", disse o fundador e executivo-chefe da companhia aérea, Tony Fernandes, através do Twitter.

"Necessitamos encontrar todas as partes em breve para achar todos os passageiros e assim aliviar nossas famílias. Esta é ainda nossa prioridade", declarou Fernandes.

Até o momento, as autoridades recuperaram 40 corpos em uma operação de busca que inclui dezenas de navios e aviões de Indonésia, Estados Unidos, Rússia, China, Malásia e Cingapura, entre outros.

As buscas foram prejudicadas nos primeiros dias por causa do mar revolto
As buscas foram prejudicadas nos primeiros dias por causa do mar revolto
Foto: Basarnas / AP
O voo QZ8501 decolou da cidade de Surabaia, na ilha de Java, no dia 28 de dezembro e deveria ter aterrissado em Cingapura cerca de duas horas depois, mas caiu no mar de Java 40 minutos após partir.

A aeronave transportava 155 indonésios, três sul-coreanos, um britânico, um francês, um malaio e um cidadão de Cingapura, entre passageiros e tripulação.

O piloto solicitou à torre de controle para fazer um desvio à esquerda na rota e subir de 32 mil para 38 mil pés com o objetivo de contornar uma tempestade. A alteração de curso foi aprovada, mas a elevação negada porque outra aeronave já trafegava na mesma altitude.

Minutos depois, quando os controladores de voo tentaram entrar em contato para informar que o avião da AirAsia estava autorizado a subir até 34 mil pés, não houve resposta. A aeronave já havia sumido dos radares.

Veja também:

Coronavírus impede pais de buscarem bebês de barriga de aluguel na Ucrânia
EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade