PUBLICIDADE

Guilherme Mazieiro

“Lamentável”, diz líder da bancada evangélica sobre ato da Receita que suspende isenção a igrejas

Receita Federal suspendeu medida do governo Jair Bolsonaro (PL) que ampliava a isenção de impostos de igrejas sobre remunerações

17 jan 2024 - 14h45
Compartilhar
Exibir comentários
Deputado Silas Câmara no plenário da Câmara dos Deputados
Deputado Silas Câmara no plenário da Câmara dos Deputados
Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

O líder da bancada evangélica, deputado Silas Câmara (Republicanos-AM), considerou “lamentável” a decisão da Receita Federal que suspendeu um ato do governo Jair Bolsonaro (PL) que ampliava a isenção de impostos de igrejas sobre remunerações e salários de pastores.

“Lamentável. Para um governo que diz reconhecer a importância das religiões e a necessidade de aproximação do segmento, fazer um movimento desses é incompreensível”, disse Câmara em mensagem enviada à coluna.

A medida é assinada pelo secretário da Receita Federal, Robinson Barreirinhas, e foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta, 17. Com o ato de Barreirinhas, as igrejas e instituições vocacionais devem voltar a pagar os valores, que passam a ser considerados remuneração direta. A medida adotada no governo Bolsonaro considerava remuneração apenas parte dos pagamentos sobre aulas ou atividades laborais.

A decisão que ampliava a isenção fiscal foi tomada a duas semanas do início das eleições presidenciais. O gesto foi um aceno aos evangélicos, segmento que foi alvo tanto de Bolsonaro quanto de Lula (PT).

Em entrevista à coluna, no ano passado, Câmara já havia critiaco a gestão petista e dizia que a Frente Evangélica fazia oposição na ‘trincheira de defesa de princípios’.

Fonte: Guilherme Mazieiro Guilherme Mazieiro é repórter e cobre política em Brasília (DF). Já trabalhou nas redações de O Estado de S. Paulo, EPTV/Globo Campinas, UOL e The Intercept Brasil. Formado em jornalismo na Puc-Campinas, com especialização em Gestão Pública e Governo na Unicamp. As opiniões do colunista não representam a visão do Terra. 
Compartilhar
Publicidade
Publicidade