PUBLICIDADE

Guilherme Mazieiro

Caso Marielle: CCJ da Câmara aprova parecer e mantém prisão de Brazão; decisão vai a plenário

No plenário, oposição bolsonarista e Centrão tentarão soltar deputado apontado como mandante da morte de Marielle

10 abr 2024 - 15h50
(atualizado às 15h53)
Compartilhar
Exibir comentários
Deputado Chiquinho Brazão falou por videoconferência da cadeia durante sessão da CCJ da Câmara.
Deputado Chiquinho Brazão falou por videoconferência da cadeia durante sessão da CCJ da Câmara.
Foto: Reprodução/TV Câmara

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara decidiu manter a prisão do deputado Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), apontado pela Polícia Federal como um dos mandantes do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, em 2018. Foram 39 votos a favor do parecer, que recomenda a manutenção da prisão de Brazão, contra 25, e uma abstenção. Brazão diz que é inocente.

A análise sobre a prisão de Brazão seguirá para o plenário da Câmara na tarde desta quarta, 10. Para que o parlamentar continue preso, são necessários 257 votos nesse sentido. Membros da oposição bolsonarista e do Centrão (partidos como União Brasil, PP e Republicanos) atuam para esvaziar a sessão e dificultar a votação, isso para tentar soltar Brazão. 

Bolsonaristas veem na derrubada da prisão uma oportunidade de fazer frente à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), onde correm as investigações contra Jair Bolsonaro (PL), militares e aliados. Já nomes do Centrão (grupo de partidos como PP, Republicanos e União Brasil) dizem que a prisão de Brazão enfraquece as prerrogativas parlamentares.

O que pode frear a movimentação pela soltura de Brazão é o custo político dessa decisão, já que a votação é aberta, ou seja, o parlamentar precisa declarar como se posicionou. 

Fonte: Guilherme Mazieiro Guilherme Mazieiro é repórter e cobre política em Brasília (DF). Já trabalhou nas redações de O Estado de S. Paulo, EPTV/Globo Campinas, UOL e The Intercept Brasil. Formado em jornalismo na Puc-Campinas, com especialização em Gestão Pública e Governo na Unicamp. As opiniões do colunista não representam a visão do Terra. 
Compartilhar
Publicidade
Publicidade