PUBLICIDADE

Dilma diz que Aécio não está acostumado a receber críticas

Presidente e candidata à reeleição disse que tucano sofria "blindagem" e foi "protegido a vida inteira"

15 out 2014 19h14
| atualizado em 16/10/2014 às 12h50
ver comentários
Publicidade
<p>A presidente Dilma durante evento com professores em São Paulo</p>
A presidente Dilma durante evento com professores em São Paulo
Foto: Alice Vergueiro / Futura Press

A presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) rebateu nesta quarta-feira as críticas de seu adversário Aécio Neves (PSDB) de que a campanha petista é baseada em ódio e mentiras. Para Dilma, Aécio sempre foi beneficiado por uma “blindagem” e “não está acostumado a receber críticas”.

"O candidato de fato não está acostumado a receber críticas porque ele, como muitas vezes vocês (jornalistas) divulgam, tinha uma certa blindagem quando foi governador de Minas”, disse Dilma antes de um evento com professores em São Paulo. “Não é correto ele achar que ele pode falar tudo e nós não podemos falar nada. Eu acredito que talvez o candidato tenha sido protegido a vida inteira. Talvez seja isso”, continuou a presidente.

A presidente ainda criticou o fato de que o governo do Estado de Minas não divulga valores gastos com publicidade nas rádios da família de Aécio, embora a imprensa já tenha solicitado informações a respeito. "Os jornais disseram que ele tem que explicar quanto de recurso com propaganda foi repassado à rede de emissoras."

Dilma desafiou Aécio a provar que as acusações que tem feito contra o tucano não são verdadeiras. No debate de ontem, promovido pela TV Bandeirantes, os presidenciáveis se atacaram e acusaram um ao outro de mentir aos eleitores.

“Eu não estou admitindo que se fale sobre mentiras. Essa é uma forma de se furtar ao debate. Todo mundo que quer ser presidente da República é obrigado a debater”, afirmou. “Diga onde estão as mentiras. Assim a gente discute”, continuou.

A presidente resgatou episódios discutidos no debate, como a construção de um aeroporto dentro de uma fazenda desapropriada de um tio-avô do tucano no município de Cláudio (MG). A obra, que custou R$ 14 milhões ao Estado, foi feita no final do segundo mandato de Aécio como governador.

“As informações relativas ao aeroporto de Cláudio estão nos jornais. Eu não inventei, eu não investiguei. Até porque não tinha a menor noção. Quem investigou foi a imprensa”, disse Dilma.

No debate de ontem, Aécio disse que o Ministério Público Federal atestou a regularidade da obra. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no entanto, determinou que o Ministério Público de Minas investigue se há improbidade administrativa - deverão ser apuradas a utilização do aeroporto sem registro na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e a manutenção das chaves nas mãos de particulares.

Após a entrevista a jornalistas, Dilma discursou para cerca de 2 mil professores. Em sua fala, a petista disse que os tucanos são "elitistas", uma referência à declaração do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de que o PT cresce com os votos dos "pobres" e "menos informados".

Veja o cenário eleitoral nos estados Veja o cenário eleitoral nos estados

 

 

 

 

 

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade