PUBLICIDADE

Caminhoneiros bloqueiam rodovias em protesto à vitória de Lula

Manifestações ocorrem em ao menos cinco Estados

31 out 2022 - 00h49
(atualizado às 03h04)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Reprodução

Caminhoneiros organizam bloqueios em diferentes estradas pelo País em protesto à vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) neste domingo, 30. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram manifestações em rodovias estaduais e federais em ao menos cinco Estados. O Estadão confirmou as paralisações em Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. Também há relatos de ações do tipo em Minas Gerais.

Em Santa Catarina, a Polícia Militar Rodoviária e a concessionária Arteris confirmaram bloqueios em diferentes pontos da BR-101, em cidades como Joinville, Itapema e Palhoça (região metropolitana de Florianópolis) e na SC-418 em São Bento do Sul, interior do Estado.

No Rio Grande do Sul, comerciantes relatam protestos em Ijuí, na BR-285, próximo ao trevo com a RS-522 e RS-342. No Paraná, a Polícia Rodoviária Federal não especificou cidades, mas confirma que há protestos em diferentes rodovias do Estado, que estão sendo desmobilizados com a chegada das viaturas.

No Mato Grosso, a concessionária Rota do Oeste confirmou a interdição da BR-163 na altura das cidades de Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Sorriso e Sinop.

Caminhoneiros

"Atravessaram os carros na BR. Não aceitaram a decisão da eleição e trancaram tudo", afirma uma pessoa, em vídeo gravado em frente a loja da rede Havan, na cidade catarinense de Palhoça. "Não vai passar mais nada", completa. Parte dos manifestantes é composta por caminhoneiros, que protestam contra a vitória de Lula sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL), neste domingo.

Apoiadores de Lula comemoram vitória em Santos (SP):

A categoria é ligada ao atual presidente e já protagonizou ações do tipo nos últimos anos. Durante as manifestações de 7 de setembro de 2021, caminhoneiros paralisaram estradas da região Sul, em especial em Santa Catarina, tendo como um dos principais articuladores o caminhoneiro Zé Trovão, que chegou a ser preso por ordem do ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, e foi eleito deputado federal em Santa Catarina nas eleições deste ano.

Lula venceu a disputa à Presidência com 50,9% dos votos, ante 49,1% de Bolsonaro.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade