Troca de nome faz candidata zerar Enem; Inep admite erro e corrige nota

Jovem foi comunicada que teria sido eliminada por uso de celular, mas aparelho que tocou era de outra participante de mesmo nome que estava na sala

21 jan 2020
21h02
  • separator
  • 0
  • comentários

SÃO PAULO - Uma candidata teve as notas do Exame do Ensino Médio (Enem) zeradas por uma troca de nomes. Rebecca Ferreira, de 18 anos, foi comunicada que tinha sido eliminada porque seu celular tocou durante a aplicação da prova. No entanto, o aparelho que tocou era de outra participante que estava na sala e tinha o mesmo nome. Outras 6 mil pessoas foram prejudicadas com falhas na correção da prova.

Em nota, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) disse na noite desta terça-feira, 21, que corrigiu a situação e que as notas da participante foram atualizadas.

Rebeca Ferreira foi eliminada do Enem 2019 porque foi confundida com outra candidata, também chamada Rebeca, cujo celular tocou durante a aplicação do exame
Rebeca Ferreira foi eliminada do Enem 2019 porque foi confundida com outra candidata, também chamada Rebeca, cujo celular tocou durante a aplicação do exame
Foto: reprodução/twitter / Estadão

Rebecca Ferreira fez a prova em uma sala da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Nova Friburgo. Ela recorda que, durante a prova, o celular de outra candidata tocou e que, imediatamente, os fiscais recolheram o aparelho e comunicaram a jovem que ela havia sido eliminada. A estudante assinou um papel e deixou o local de prova.

Rebecca só soube da confusão na sexta-feira, 17, quando as notas do Enem foram divulgadas. Ao consultar o boletim de desempenho individual, constava um aviso de que tinha sido eliminada pelo uso de aparelho eletrônico.

No Enem 2019, passou a valer uma nova regra que, qualquer som emitido por aparelho eletrônico, implicaria na eliminação automática do candidato.

A estudante notificou o Inep sobre o erro, assim que acessou seu boletim. Como não obteve resposta, a jovem iniciou uma campanha nas redes sociais para que o instituto corrigisse o problema. Na tarde desta terça-feira, 21, ela disse ter recebido uma ligação de Alexandre Lopes, presidente do órgão, em que foi informada sobre a correção das notas.

"O presidente do Inep acabou de me ligar e minhas notas já chegaram", disse nas redes sociais.

Problemas

Esse não foi o único erro constatado na correção do Enem. O Inep encontrou uma falha, após ser comunicado pelos candidatos, que alterou a nota de cerca de 6 mil participantes. A revisão foi feita após ampla mobilização dos estudantes, que procuraram as redes sociais desde a noite da sexta-feira passada para reclamar da situação. O problema levou o ministério a prorrogar as inscrições do Sisu.

Segundo o órgão, foram revisados os resultados de todos os 3,9 milhões de participantes. Os novos resultados já estão disponíveis para consulta na página do candidato - em alguns casos, a diferença entre a nota anterior e a revisada superou 400 pontos (em uma escala de zero a mil).

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade