O que acontece depois do Enem?

Saiba quando acontecem e quem pode se inscrever em cada um deles!

9 nov 2018
15h59
  • separator
  • comentários

O resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) costuma demorar alguns meses para ser divulgado. Em contrapartida, assim que os estudantes recebem suas notas começa a corrida por uma vaga em universidades públicas e privadas.

enem
enem
Foto: Enem virtual

Diversos programas do Governo Federal usam a nota do Enem como critério de seleção de candidatos.

Mas atenção! Participar do Enem não significa que você está concorrendo automaticamente a uma vaga na faculdade. Para isso é preciso ficar atento aos cronogramas dos processos seletivos e seguir as instruções para se inscrever.

Se você já sabe a sua nota e está em dúvida sobre o que fazer agora, preparamos um guia com os principais processos seletivos que usam o Enem. Saiba quando acontecem e quem pode se inscrever em cada um deles!

Como usar a nota do Enem

As vantagens de se fazer o Enem são muitas. Quem tira uma boa nota no Exame tem chances de entrar em uma universidade sem precisar fazer o vestibular, conseguir bolsas de estudo e até financiar uma faculdade privada.

Assim que o resultado do Enem é divulgado, vários processos seletivos abrem inscrição. Cada um deles tem seu próprio cronograma e funciona de forma independente.

De modo geral, os estudantes têm poucos dias para se candidatar. Logo depois que se encerram as inscrições, a lista de aprovados é divulgada.

Veja a seguir como é possível usar sua nota do Enem.

Entrar em universidade pública pelo Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é um programa do Governo Federal que escolhe candidatos para ocupar vagas em universidades públicas. É o primeiro processo seletivo que acontece após a divulgação das notas do Enem, em janeiro.

Apenas quem fez a prova mais recente do Enem e tirou nota maior que zero na redação pode se inscrever.

Em muitas universidades não existe mais o vestibular tradicional, todas as vagas são disponibilizadas pelo Sisu. Já em outras instituições de ensino, apenas uma parte das vagas é preenchida pelo programa.

No site do Sisu o candidato escolhe em qual curso, universidade, turno e modalidade de concorrência (com ou sem cotas) pretende concorrer. Ele disputa apenas com as pessoas que marcaram exatamente as mesmas opções (de curso, universidade, turno e modalidade de concorrência). Aqueles que tiverem as maiores notas no Enem serão aprovados.

O Sisu acontece duas vezes ao ano, geralmente nos meses de janeiro e junho.

Conseguir uma bolsa de estudo pelo ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) é uma iniciativa do Governo Federal que distribui bolsas de estudo em faculdades particulares para pessoas de baixa renda.

O período de inscrição é aberto assim que termina o Sisu, mas as exigências para participar do ProUni são um pouco diferentes.

Os candidatos precisam ter feito a última edição do Enem e atingido no mínimo 450 pontos na média das provas e nota superior a zero na redação. Além disso, é preciso atender aos requisitos de renda estabelecidos pelo programa.

Para concorrer a uma 

bolsa integral

 (que cobre 100% dos custos com mensalidades) o candidato precisa ter renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Já para conseguir uma 

bolsa parcial

 (que cobre 50% dos custos) o candidato pode ter uma renda familiar bruta mensal de até 3 salários mínimos por pessoa.

Financiar uma faculdade particular através do FIES

Outra vantagem do Enem é usar a nota para financiar uma faculdade privada. Isso é possível através do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), uma iniciativa do Governo Federal que concede empréstimos a pessoas de baixa renda.

O FIES abre inscrições logo depois do ProUni e é possível se candidatar a uma vaga usando a nota de qualquer edição do Enem a partir do ano de 2010.

Quem consegue o financiamento só começa a pagar a dívida um ano e meio depois de formado. Até lá, o único valor pago é uma taxa bem acessível referente aos juros do empréstimo.

A nota mínima exigida para se inscrever é de 450 pontos na média das provas e não ter zerado na redação. Além disso, o candidato precisa atender aos critérios de renda previstos no programa.

Entrar em universidade privada sem vestibular

Em muitas universidades privadas é possível se matricular apenas apresentando a nota obtida no Enem, sem precisar fazer o vestibular.

Não existe um sistema único de seleção neste caso. Cada universidade define seu cronograma e as regras de como isso vai funcionar. Para saber mais detalhes, procure se informar na instituição de ensino onde deseja estudar.

Gostou de saber como usar a nota do Enem? Conte para a gente em qual destes programas você pretende se inscrever!

Enem virtual

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade