Aluna de 18 anos passa mal durante prova do Enem e morre

Beatriz Gomes Borges chegou a ser retirada da sala de aula; estudante concluía o ensino médio e sonhava em cursar Arquitetura

13 nov 2019
08h37
atualizado às 13h04
  • separator
  • 0
  • comentários

Uma estudante de 18 anos morreu após passar mal durante a realização do segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em Olinda, na região metropolitana do Recife, no domingo, 10.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação (MEC) responsável pela organização do Enem, Beatriz Gomes Borges fazia o exame no Colégio Santa Emília, em Olinda, quando se sentiu mal e foi retirada da escola pelos pais.

A estudante Beatriz Gomes Borges tinha 18 anos
A estudante Beatriz Gomes Borges tinha 18 anos
Foto: Beatriz Borges/Facebook / Estadão Conteúdo

O Inep lamentou a morte e afirmou que a equipe aplicadora das provas prestou todo o suporte para o atendimento emergencial da participante do Enem.

"Neste momento de imensa dor, o Inep se solidariza com todos os familiares e amigos, e expressa as mais sinceras condolências pela perda", afirma o presidente do órgão, Alexandre Lopes, em nota divulgada pelo órgão.

A autarquia não divulgou a causa da morte da estudante e não informou se ela já havia apresentado problemas cardíacos.

Beatriz estava concluindo o terceiro ano na Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Santa Ana e sonhava em estudar Arquitetura. Nas redes sociais, o colégio destacou o empenho e a dedicação da aluna.

"Para nós ela sempre terá um lugar especial em nossos corações, um exemplo de superação, pela sua garra, empenho e dedicação. Foi uma honra tê-la conosco esses três anos", diz a publicação "Descanse em paz, Bia!"

Amigos e parentes também manifestaram a dor pela perda da jovem. "Todos os anos, a EREM Santa Ana tem a tradição de registrar os sonhos e objetivos no mural dos sonho dos nossos alunos FERAS. Quantos sonhos nesse mural. Alguns serão realizados, outro foi interrompido inesperadamente por uma fatalidade", escreveu uma professora. "Beatriz Borges, serás eternizada em nossa escola pela brilhante passagem nesses 3 anos."

"Aqueles que amamos nunca desaparecem totalmente, pois se mantêm vivos nos nossos corações e pensamento", publicou outra docente. "Guardo as lembranças e tudo que vivemos, durante o nosso convívio na escola."

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade