0

Doria anunciará primeiro nome do PSDB para seu secretariado

Deputada estadual Célia Leão, da região de Campinas, será secretária da Pessoa com Deficiência

12 nov 2018
12h01
atualizado às 12h09
  • separator
  • comentários

O governador eleito João Doria (PSDB) vai anunciar hoje o primeiro nome tucano de seu secretariado. A deputada estadual Célia Leão (PSDB), da região de Campinas. Ele será secretária da Pessoa com Deficiência na administração tucana. Além dela, que está no sétimo mandato na Assembleia Legislativa, Doria anunciará que o desembargador Paulo Dimas, ex-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, será o secretário de Justiça.

Dos cinco titulares escolhidos até agora para o secretariado de Doria, nenhum é do PSDB, o que gerou críticas do presidente da sigla em São Paulo, Pedro Tobias. "Acho estranho ele não ter indicado ninguém do PSDB. Doria precisa tratar o partido com mais carinho. O PSDB esteve ao lado dele na campanha", disse o presidente estadual da legenda.

Doria ve a futura secretária da Pessoa com Deficiência em São Paulo, Célia Leão (PSDB), durante o período de campanha nas eleições 2018
Doria ve a futura secretária da Pessoa com Deficiência em São Paulo, Célia Leão (PSDB), durante o período de campanha nas eleições 2018
Foto: Divulgação/Célia Leão / Estadão Conteúdo

Vinte e quatro anos depois de o PSDB chegar ao poder em São Paulo, o governador eleito está montando sua equipe sem consultar o partido, que já está fora dos principais cargos políticos do Palácio dos Bandeirantes.

Dos secretários anunciados até o momento, nenhum é tucano. O PSDB deixará de comandar a partir de 2019 pastas estratégicas como a Casa Civil, que terá como titular Gilberto Kassab, presidente do PSD, e Secretaria de Governo, que terá suas atribuições absorvidas por Rodrigo Garcia (DEM).

Além deles, já estão definidos Rossieli Soares na Educação; Gilberto Kassab (PSD), na Casa Civil, e Sérgio Sá Leitão, na Cultura. Doria (PSDB) ainda disse a interlocutores que gostaria de contar com o ex-ministro Henrique Meirelles, candidato derrotado do MDB à Presidência, em sua equipe como secretário da Fazenda.

Veja também

 

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade