9 eventos ao vivo

Tree Diversidade oferece conteúdo especial às corporações em virtude do Dia da Mulher

São três opções de workshops para identificar desafios e barreiras no mercado de trabalho, além de motivar o protagonismo feminino

14 fev 2020
17h18
atualizado em 17/2/2020 às 01h26
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Durante o mês das mulheres, a TREE Diversidade, uma das mais importantes consultorias brasileiras especializadas em diversidade e inclusão (D&I), preparou um conteúdo especial alinhado à importância de se celebrar o Dia Internacional da Mulher nos ambientes organizacionais. Pesquisas nacionais e internacionais mostram os desafios das mulheres no mercado de trabalho e, pensando nisso, a consultoria construiu três workshops que abordam os desafios da mulher contemporânea na área profissional e da diversidade e inclusão de gênero. Os workshops apresentam soluções para que a mulher se torne mais protagonista, aprenda a ter uma rotina de autocuidado e mantenha sua saúde. Além de promover debates que incluem os homens nesse diálogo tão essencial que é a inclusão e igualdade de gênero no mercado.

No Brasil, as mulheres ocupam 25% dos cargos de liderança dentro das empresas. Para os cargos do mais alto nível nas corporações, apenas 15% das companhias possuem uma mulher no topo, segundo a última edição da International Business Report (IBR) - Women in Business 2019, pesquisa da Grant Thornton com mais de 4,5 mil empresários no mundo. Outro levantamento publicado pela Ipsos ("Atitudes Globais pela Igualdade de Gênero") mostra que três em cada 10 pessoas no Brasil (27%) admitem se sentir desconfortáveis em ter uma mulher como chefe. Esse percentual se iguala ao de países como Índia, Coreia do Sul e Malásia.

A segunda edição da pesquisa Panorama Mulher, focada no mundo corporativo, indica que somente 32% das empresas no Brasil têm alguma política interna de igualdade de gênero, o que pode explicar os gargalos com a inclusão da mulher no mercado nacional. Por outro lado, o mesmo estudo aponta que quando existe a inclusão feminina nos cargos de liderança, a quantidade de mulheres contratadas também tende a aumentar. Quando a presidente é mulher, aproximadamente 34% do quadro da empresa é feminino contra 18%, se o presidente for homem. Para cargos de diretoria, o número é de 45% contra 23%.

Workshops para o Mês da Mulher

Levando em consideração esse cenário, o primeiro workshop fala da 'Síndrome da Impostora: o que é, porque afeta mais as mulheres e como romper com ela?'. Essa apresentação aborda um fenômeno que atinge muitas mulheres, fazendo-as pensar que não são merecedoras de seus ganhos, especialmente na área profissional.

Mariana Deperon, sócia-fundadora da TREE Diversidade e especialista no tema, explica que essa síndrome faz as pessoas duvidarem de si mesmas, mas que é possível reverter esse quadro por meio do autoconhecimento. "No workshop, aplicamos o teste/escala de clance e faremos uma reflexão a respeito de como, nós mulheres, podemos acabar com os efeitos dessa síndrome e alcançar todos os nossos objetivos, tanto profissionais quanto pessoais. Os temas abordados nas palestras são essenciais para desenvolver o protagonismo feminino e precisam ser discutidos dentro das empresas", destaca.

O segundo workshop aborda os desafios supostamente invisíveis, que as mulheres enfrentam nos ambientes corporativos. A palestra 'Barreiras invisíveis e vieses de gênero' visa a compreensão dos aspectos implícitos de gênero, inclusive os estereótipos, que muitas vezes, de forma inconsciente, as mulheres reforçam no ambiente de trabalho e que podem ser resolvidos a fim de se criar ambientes mais inclusivos e diversos.

O terceiro tema trata da importância da inclusão de gênero nas empresas e suas vantagens. Na palestra 'Oportunidades e Desafios da Diversidade de Gênero nas Organizações', as especialistas esclarecem os benefícios da inclusão, os impactos sociais e financeiros e a importância de debater essa questão entre todos os colaboradores, criando ambientes favoráveis nas empresas, especialmente nas posições de liderança.

Para Letícia Rodrigues, sócia-fundadora da TREE Diversidade, os líderes das empresas precisam levar estes temas para seu quadro de colaboradores, não apenas pelas sérias questões sociais envolvidas, mas também para que a empresa não fique defasada. "A inclusão de gênero é uma tendência que não pode deixar de ser observada e disseminada nas empresas. Além disso, há muitos ganhos com a valorização da força feminina", complementa.

Os workshops têm duração de duas a duas horas e meia. As apresentações podem ser aplicadas em diversos espaços e para diferentes grupos e, além disso, garantem a interação do público por meio de jogos, testes e conversas.

A TREE Diversidade tem a missão de promover uma cultura de inclusão nas organizações e para pessoas, de forma holística, com ações efetivas, como programas, palestras e políticas que incluam as minorias. "Nosso objetivo com estas palestras durante o mês da mulher é mostrar que todas somos capazes de nos valorizar, quebrar barreiras e chegar onde merecemos, com total segurança", concluem as sócias- fundadoras da consultoria.



Website: http://www.treediversidade.com.br

Veja também:

Investigação da BBC revela tortura e abusos em escolas islâmicas no Sudão
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade