PUBLICIDADE

Seguro auto teve crescimento de 5,9% no primeiro trimestre do ano

Segundo especialista em seguros, alguns fatores devem ser levados em consideração antes de contratar um seguro auto

14 mai 2021 16h54
ver comentários
Publicidade

Segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep), o setor supervisionado arrecadou R$ 71,16 bilhões nos três primeiros meses de 2021, o que corresponde a R$ 6,42 bilhões a mais do que no mesmo período de 2020. Em termos percentuais, o primeiro trimestre de 2021 apresentou um crescimento de 9,9% em relação ao mesmo período de 2020. Os seguros de pessoas e de danos cresceram, respectivamente, 11,5% e 12,0% no período. 

Foto: br.freepik.com - prostooleh / DINO

Houve crescimento na grande maioria dos seguros, incluindo linhas de negócio que haviam sido mais impactadas pela pandemia, como os seguros de automóveis. A arrecadação de prêmios no seguro auto atingiu R$ 8,62 bilhões no acumulado do ano, maior volume já registrado para um primeiro trimestre. Na comparação entre março de 2021 e março de 2020, houve um crescimento de 5,9%, enquanto o acumulado no primeiro trimestre apresentou um crescimento de 2,7% em relação a 2020. 

Falando sobre o seguro de automóveis, todo mundo pensa hoje em como reduzir o custo sem deixar de ter as principais coberturas. Para o especialista em seguros Evandro Couri, fazer a contratação do seguro auto garante tranquilidade para guiar o carro e ficar amparado em diversas situações. Mas, antes de contratar, o segurado deve se atentar a alguns fatores que influenciam o valor do seguro.

  1. Prudência ao volante

Uma das informações que a seguradora avalia para calcular o preço do seguro é se o motorista já sofreu sinistros anteriormente. Se houver muitas colisões no histórico do condutor, por exemplo, considera-se que o risco de passar por novos eventos como esse é maior.

"Quem não possui histórico de sinistros poderá ter um valor de seguro mais barato. Então sempre adote a direção defensiva, e não somente por questões financeiras, mas pela segurança", diz Evandro Couri.

  1. É melhor deixar o carro em garagem ou estacionamento

Deixar o carro na rua é agravante por diversos aspectos. O veículo está mais exposto aos riscos e, assim, o seguro fica com o preço mais elevado. O motivo é simples: é mais provável que um sinistro ocorra a um carro na rua do que dentro de uma garagem.

Na rua, o veículo é um alvo bem mais fácil para a ação de ladrões. Além disso, o automóvel fica mais exposto a possibilidades de avarias, como batidas, riscos, quebra de retrovisores e até mesmo desastres naturais.

"É importante abrigar o automóvel e informar este fato para a seguradora no perfil. Mesmo que não tenha uma garagem no prédio ou casa, a dica é deixar em um estacionamento", diz Evandro Couri.

  1. Rastreador no veículo

Para Evandro Couri, instalar aparelhos como localizadores, bloqueadores e rastreadores faz com que a ação de criminosos seja dificultada. E isso pode diminuir o preço da apólice.

"As seguradoras entendem que se um veículo possui um ou mais desses equipamentos, a chance de ser recuperado, em caso de roubo ou furto, será muito maior", diz Evandro Couri.

  1. Coberturas necessárias

Na hora em que o proprietário do veículo vai contratar o seguro para o carro, precisa estar atento às coberturas necessárias de acordo com o perfil. Isso porque deixar de incluir proteções importantes pode significar seguro barato no momento, mas caro lá na frente. Se o motorista deixar de contratar guincho na apólice, mas durante o ano precisar deste serviço. Só o que será gasto nesse momento já faz com que a suposta economia anterior seja perdida.

Ao mesmo tempo, é preciso ter o cuidado de acrescentar as coberturas que fazem sentido às necessidades do motorista, explica Evandro Couri.

  1. Qual o melhor seguro para economizar?

"Desde que as regras estejam claras e a seguradora cumpra com tudo o que promete, o corretor deve consultar o mercado e oferecer ao cliente a melhor relação custo-benefício, o seguro mais barato com o pacote mais completo de coberturas e assistências. Fica difícil dizer qual será esse seguro, uma vez que as cotações podem revelar resultados diferentes", diz Evandro Couri.

Sendo assim, é importante realizar cotação com as principais seguradoras do mercado como a Porto Seguro, Azul Seguros, Bradesco Seguros, SulAmérica, Tokio Marine, Suhai Seguros, Liberty, entre outras.



Website: https://jorgecouriseguros.com.br/seguradoras/suhai-seguros/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade