0

Quantidade de servidores públicos aumenta em mais de 100% no país

19 mar 2020
19h03
atualizado em 20/3/2020 às 15h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), em seu estudo "Três Décadas de Evolução do Funcionalismo Público no Brasil", o número de servidores públicos, em pouco mais de 30 anos, ultrapassou 100%, passando de 5,1 milhões para 11,4 milhões.

O aumento foi ainda mais significativo na esfera municipal, em que a presença de servidores cresceu 276%. No âmbito estadual, o crescimento foi de 50% e, no federal, foi de 28% (o que inclui civis e militares). De acordo com o estudo, só em 2017 foram R$ 750,9 bilhões em pagamentos para servidores ativos, o que representa uma fatia de 10,5% do PIB (Produto Interno Bruto).

Crescimento do servidorismo público representa desafios para o Governo

Para os economistas, as estatísticas de desenvolvimento do setor público representam um desafio a ser enfrentado pelo Governo, principalmente mediante a aprovação da PEC do Pacto Federativo (188/2019), que garantirá repasse de R$ 400 milhões por parte da União para municípios e estados brasileiros, por um período de 15 anos, contanto que não sejam criadas dívidas. A PEC ainda prevê redução da jornada de trabalho (e de salário) durante picos de crises financeiras, além de postergação de reajustes e extinção de cidades com menos de 5 mil habitantes.

Corte de verbas é visto como "tiro no pé"

Na busca por uma forma de ajustar as contas, o Governo optou por enxugar os gastos com a folha de pagamentos, porém de forma drástica. Como argumento, indicou que o montante economizado com os cortes será direcionado à educação, saúde e segurança. Por outro lado, por mais que se invista em serviços, não há como manter o fornecimento de direitos à população sem que haja intermédio do servidor público. Dessa forma, é visível o quanto a sociedade fica desassistida sem a presença dos servidores.

Isso influencia outras esferas, como a política industrial, por exemplo, já que o PIB do país só consegue se desenvolver mediante qualificação, e a população de baixa renda não consegue se profissionalizar sem o acesso aos serviços públicos de educação. Isso causa um ciclo vicioso, em que a falta de qualificação diminui oportunidades de mercado, o que, por sua vez, gera crises e cortes.

Funcionalismo requer cada vez mais qualificação e formação de gestores públicos

A demanda por profissionais capacitados e que saibam lidar com as adversidades do setor público está fazendo com que os servidores invistam, cada vez mais, em formação de gestores públicos , e o IBEGESP conta com uma equipe de profissionais especializados, atualizados e dispostos a contribuir com capacitação contínua, prática e objetiva.

O IBEGESP é um Instituto que não visa a fins lucrativos, e sim à capacitação contínua de servidores por meio de cursos de formação de gestores públicos, de todas as esferas (municipal, estadual e federal), para que esses profissionais consigam se preparar adequadamente a fim de colocar em prática projetos e processos da Administração Pública e, dessa forma, entreguem à população um serviço de qualidade.

É ideal navegar pelo site para conhecer mais sobre o Instituto e sobre o curso de formação de gestores públicos, além de todos os outros cursos de capacitação que são oferecidos para os profissionais do setor.



Website: https://www.ibegesp.org.br/

Veja também:

Jovem de 25 anos é assassinado no Jardim Europa em Toledo
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade