PUBLICIDADE

Novo processo de importação do Comércio Exterior brasileiro

2 out 2019 14h40
ver comentários
Publicidade

O novo processo de importação vem para melhorar o Comércio Exterior brasileiro. Assim como ocorreu no processo de exportação, no qual foi implementada a declaração única de exportação (DU-E), facilitando o procedimento como um todo, o governo brasileiro está investindo para a evolução do processo de importação e contará com diversas melhorias para todas as etapas, desde o controle de carga até o pagamento de impostos e intervenientes do seguimento.

Foto: DINO / DINO

O novo processo de importação contará com os seguintes itens:

  •  Declaração única de importação (DUIMP)
    •    Catálogo de produtos
    •    Cadastro de atributos
    •    Controle de carga e trânsito (CCT)
    •    Pagamento centralizado do comércio exterior (PCCE)
    •    Licenças, permissões, certificados e outros documentos (LPCO)
    •    Gerenciamento de riscos

No final do ano de 2018 foram registradas algumas DUIMP como piloto supervisionado, para identificação dos pontos necessários de ajustes.

O novo processo de importação, segundo cronograma do governo brasileiro, está previsto para iniciar no ano de 2020. No entanto, a Receita Federal, em conjunto com a iniciativa privada, está trabalhando para a liberação das primeiras versões do módulo CCT ainda em 2019. Inicialmente o módulo será liberado para a modalidade aérea e possui o objetivo de, futuramente, substituir o sistema MANTRA da Receita Federal.

Uma das empresas que já proveem soluções para o novo processo de importação é a e.Mix, que há 21 anos fornece sistemas para a área de Comércio Exterior.

A e.Mix participa mensalmente de reuniões com a Receita Federal e os demais órgãos governamentais responsáveis pelo novo processo de importação para definição e acompanhamento de novidades.



Website: https://emix.com.br/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade